MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Azure Purview como Ferramenta de Compliance

Desde a muito mantemos diagramas de bancos de dados em arquivos lógicos, que são utilizados pelos DBAs e desenvolvedores para criação de aplicações e recentemente de outras funções para dashboards.

Porem com o avanço de leis de compliance como GDPR e LGPD conhecer quem tem acesso e como acessa dados sensíveis se tornou um recurso essencial.

Muitas ferramentas de DLP já fazem com o uso de conectores esse mapeamento, como por exemplo o Security Center pode estender para SQL Server nos planos pagos.

Mas e se possuimos multiplas bases de dados em diferentes produtos, plataformas e serviços?   Neste caso temos o Azure Purview.

O que o Purview oferece?

Com o catálogo de conectores você poderá incluir diversas fontes de dados que vão de SQL e Oracle a AWS S3 e Azure BLOB e descobrir o que está sendo disponibilizado e automaticamente mapear classificações e sensibilidade dos dados.

Por exemplo, quem são os usuários que consomem no Power BI uma determinada base de dados que contem cartões de crédito?    Quais storage accounts possuem dados não estruturados contendo documentos pessoais dos clientes ou exames médicos?

Nessa linha de atuação é que teremos o Purview atuando, tanto para catalogar dados sensiveis como funcionar como um dicionário de dados e mapeamento de acesso aos dados da empresa pelo Power BI, por exemplo.

Requisitos do Purview

Para utilizar o Purview será necessário criar uma instancia de execução (começa com C1 de 4 “unidades”), um Hub de Eventos e uma Storage Account

image

image

O custo do Purview é computado pelas unidades e tambem pelos scans que são efetuados, sendo que alguns ainda estão em preview e com custo zero até 02/Agosto quando escrevo este artigo Pricing - Azure Purview | Microsoft Azure

Acessando o Purview Studio

Toda a administração é feita pelo Studio, onde criamos os conectores e realizamos os scans.

Importante: O acesso aos dados é utilizado a managed account com o nome do recurso que você criou e seguindo os passos para cada tipo de recurso que irá mapear.

clip_image001

Registrando as Fontes de Dados

O Purview já traz uma série de conectores:

clip_image001[5]

O passo a passo abaixo é a conexão com a fonte de dados SQL Database. Primeiro definimos a fonte de dados e a coleção, que nada mais é do que antes da conexão criar agrupamentos como podem ser visto na tela anterior.

clip_image001[7]

Na sequencia definimos como será acessado os dados, pois na configuração acima vemos o servidor e banco de dados mas ainda não fizemos o acesso. Para isso será definido o tipo de identidade, sendo que no exemplo utilizei a managed account dando as permissões de read no SQL Server Management Studio (link no see more):

clip_image001[11]

Essa configuração de acesso são os SCANS, onde vão as definições do que será acessado, no exemplo por ser uma conexão SQL Server o database. Na sequencia verá que selecionei as tabelas e quais classificações quero mapear (note que são as mesmas do Office 365):

clip_image001[13]

clip_image001[15]

Uma vez configurados os scans você poderá definir se ele será executado uma unica vez ou de forma recorrente, sendo que isso pode ser feito abrindo os objetos abaixo da coleção, onde podem ser visto a lista, acessados os diferentes processos e os detalhes:

clip_image001[19]

clip_image001[22]

clip_image001[17]

Classificando e detalhando os dados mapeados

Uma vez os scans executados, automaticamente o Purview irá criar os assets como pode ser visto na função Browse Assets como a sequencia abaixo:

clip_image001[24]

clip_image001[26]

Uma vez aberta uma base de dados mapeada podemos definir detalhes, por exemplo criar uma classificação de dados para a base inteira, definindo quem são os donos/arquitetos dos dados e até definir para cada coluna um tipo especifico:

clip_image001[28]

clip_image001[30]

clip_image001[32]

clip_image001[34]

clip_image001[36]

clip_image001[38]

Nessa sequencia de telas podemos ver que os contatos são importantes para identificar quem conhece e mapeou aquela base de dados. Tambem vemos como definir descrição e classificação de dados individualmente, alem das que o Purview automaticamente já detectou.

Ainda nos assets posso vizualizar uso de dados, por exemplo quais bases de dados estão sendo usadas no Power BI de usuários PRO?   O Purview permitirá que vc tenha essa visualização como abaixo:

clip_image001[40]

clip_image001[42]

Customizando dados sensíveis e criando o glossário

Nos exemplos acima e na interface do Purview podem ser vistos dois itens, um já conhecido que é a classificação automática de sensibilidade e outra que é o glossário.

A classificação já tem pré-carregados os dados do Office 365 que são padrão dos compliances que a Microsoft já fornece, mas você poderá customizar novos assim como é feito no Compliance do Office 365:

clip_image001[44]

Alem disso poderá criar termos de glossário que nada mais são do que um dicionário de dados para consulta. É importantíssimo que isso seja feito, pois será uma base de dados para que administradores e outros especialistas consigam saber por exemplo, de bases de dados especificas.

Uma vez criado os verbetes do glossário, em cada fonte de dados, tabela e coluna será possivel identificar essa classificação como já mostrado na tela de dados da tabela.

clip_image001[46]

Interessante que para os itens é possível incluir atributos, ou seja indicar que se classificar uma tabela ou coluna como confidencial indicar um atributo obrigatório para escrever o motivo:

clip_image002

CONCLUSÃO

Uma vez mapeados com o Purview é possivel ter visibilidade de uso dos dados sensiveis, classificação dos dados em geral e montar um dicionario de dados moderno.

Posted: ago 02 2021, 21:15 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

MITRE–Comparação entre EDRs

Um dos itens mais importantes nos últimos anos é a capacidade dos antivírus tradicionais versus os antivírus de nova geração (NGAV) alem de ferramentas com essas capacidades como o ATA e o ATP Marcelo de Moraes Sincic | Buscar por 'comportamental' (marcelosincic.com.br)

Com a evolução destes produtos o termo EDR se tornou muito comum e novas denominações como XDR (Extended Detection and Response) para definir estes produtos que usam inteligência artificial baseada em SaaS.

Como Avaliar um EDR?

Essa é a pergunta que muitos agora fazem, antes utilizávamos métodos de detecção de virus com um pendrive cheio de malwares, mas agora com o EDR e XDR estes testes baseados em assinatura de código (DAT) não são suficientes.

Para avaliar as capacidades, o MITRE, muito conhecido pela base de conhecimento MITRE ATT&CK® criou uma série de testes que as empresas de segurança executam e publicam os resultados dos seus EDRs.

Quanto maior o numero de passos detectados, melhor será a visibilidade do ataque que foi deflagrado.

Como Acessar e Ler o Ranking do MITRE ENGENUITY | ATT&CK Evaluations?

Acesse o site ATT&CK® EVALUATIONS (mitre-engenuity.org) e poderá ter um overview do processo, onde verá que já existem 3 diferentes “rounds”:

  • APT3 – Ataques que foram detectados e atribuídos ao governo chinês, baseado em roubo de identidade, movimentação lateral com scripts, rootkits e bootkits
  • APT29 – Ataques que foram detectados desde 2008 pelo governo russo baseados em PowerShell e WMI
  • Carbanak+FIN7 – Hoje um dos mais especializados, visam instituições financeiras utilizando os mais diversos tipos de ataques com sofisticação suficiente para se passarem por ferramentas administrativas dos SOs e até PDV

Uma vez entendendo os 3 diferentes conjuntos de teste, em geral avaliamos o Carbanak+FIN7 que é o mais sofisticado e atual.

Destaque para o comparativo entre os produtos, por exemplo se utilizarmos Microsoft x McAfee é possível saber as formas e técnicas em que cada um dos NGAV utilizaram para detectar os ataques.

Comparative-1

Nessa comparação podemos ver o detalhamento do tipo de ataque e o nível de log que o EDR irá gerar, clicando no link [1] que o NGAV da Microsoft criou:

Comparative-1-Details

Já o detalhamento de cada fabricante indica um resumo da eficiência em detectar os passos e gerar os EDRs para cada conjunto de ataques submetidos:

Detalhamento-1

O quadro acima mostra o numero de passos mínimo definido pelos algoritmos e quantas ações o EDR da Microsoft conseguiu identificar, o que representam passos antes e depois do ataque realizado.

Abaixo do quadro de resumo poderá ver o detalhamento dos ataques realizados com base na matriz do MITRE e ver por round a tática, técnica, sub técnica e passos que o EDR identificou. Ao clicar nas técnicas é possível ver os detalhes de cada item

Detalhamento-2

Outro interessante dado disponível são os resultados dos testes, esse retorna o EDR gerado:

Tecnica aplicada

Como Reproduzir o Mesmo Ambiente Validado nos Testes?

Talvez você já possua um dos fabricantes que foram testados, mas não tem certeza se tem os pacotes e configurações corretas.

Afinal, é importante lembrar que os testes acima são conduzidos pelos fabricantes e submetidos para publicação, então sabemos que utilizaram um conjunto de ferramentas e configurações bem construídas.

Por conta disso, os fabricantes publicam um relatório que está disponível no mesmo site, por exemplo no caso de Microsoft vemos os produtos e configurações utilizadas:

Vendor Configuration

Upload afetado no Hyper-V do Windows 10

Ao habilitar o Hyper-V no Windows 10 poderá ter o problema da performance de upload baixar radicalmente, a ponto de quase zerar!

Esse problema aconteceu comigo em 3 diferentes equipamentos (Dell Latitute, Vostro e um T110), cada um com placa diferente. Importante que os 3 são placas wifi 5G.

Solução, desabilite o Large Send Offload da placa virtual. O motivo é que este recurso não existe nas placas de rede que utilizei, portanto geram a incompatibilidade.

Tela2

Tela3

Resultado, vejam abaixo a performance antes de eu habilitar o Hyper-V e compartilhar a placa de rede, depois de habilitado e o mais recente com o LSO desabilitado.

Tela1

Posted: jul 15 2021, 23:35 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Hyper-V | Hardware | Windows 10

E-book Administração prática do Linux no Azure

Disponibilizado na biblioteca de livros gratuitos do Azure, a qualidade deste livro me impressionou e totalmente em português!

Apesar de ser um livro de 2019, foi “anunciado” no LinkedIn novamente e tive a curiosidade de ver no final de semana.

O conteúdo começa com conceitos básicos de Azure e logo passa para a parte que mais precisamos, se assim como eu você tem mais familiaridade com Windows que Linux.

Nos capítulos de Linux inicia por explicar o básico em linha de comando, Bash, variáveis, manipulação de textos e processos, além de DAC conceitual.

Na sequencia é possível usar o tutorial detalhado sobre criação de uma VM em Azure com detalhes sobre a diferença dos recursos  como armazenamento, rede e segurança.

Nos tópicos seguintes entra a fundo na administração de Linux como firewalld, systemd, DAC, MAC, RPM, YUM e vários outros usos para um administrador avançado com Vagrant e Packer.

Mas os últimos 2 tópicos dos capítulos é onde você que já conhece Linux terá uma experiência melhor, pois irá abordar como usar o Terraform, Ansible e PowerShell DSC para criar e administrar as VMS. Interessante que mostra inclusive a instalação deles em suas VMs Linux hospedadas.

E por fim, o ultimo tópico sobre contêineres de Linux fecha com chave de ouro um livro de 500 páginas!!!

Mesmo para quem já conhece bem Azure, esse livro por trazer temas como Ansible, Terraform e containers (incluindo AKS) será um guia de cabeceira  Winking smile

Livro eletrônico do Linux no Azure da Packt | Microsoft Azure

Para quem prefere em inglês: Linux on Azure E-book by Packt | Microsoft Azure

Imagem1

Posted: mai 31 2021, 14:16 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Linux | Azure | Outros | Cloud computing

Azure ARC–Integração de Updates, Change Monitoring e Inventario

Ao utilizar o ARC como já abordamos antes (http://www.marcelosincic.com.br/post/Azure-Arc-Gerenciamento-integrado-Multi-cloud.aspx), é uma duvida comum que recebo de pessoas da comunidade como habilitar as funções de Insigths que aparecem no painel do ARC.

Criando ou Habilitando uma conta de Automação existente

Para isso, o primeiro passo é ter uma conta de automação habilitada em uma região que faça o par com a região onde está o Log Analytics integrado ao ARC.

Para saber as regiões que foram estes pares, utilize o link https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/automation/how-to/region-mappings como por exemplo East US1 faz par com East US2 e vice-versa. Ou seja o Log Analytics precisa estar em uma das regiões e a conta de automação na outra.

Zonas

Ao criar a conta de automação e o Log Analytics, vá na conta de automação e configure a integração entre elas.

2-Captura de tela 2021-05-03 115936

No próprio painel da conta de automação já é possivel configurar os recursos de Update, Change Management e Inventários e depois no painel do ARC são visualizados já pronto.

Habilitando os recursos

Cada módulo pode ficar integrado a um Automation ou Log Analytics diferente, o que não é o meu caso.

2-Integrando

Uma vez integrado no proprio painel da conta de automação já é possivel ver os recursos e habilitar os computadores, veja que os que possuem o agente do ARC já irão aparecer no inventário.

3-Inventario

Para o caso de Atualizações (Updates) você precisará escolher os que desejará automatizar.

5-Updates

Lembrando que uma vez configurado o controle de Updates é necessário criar as regras de agendamento para a instalação desses updates.

4-ARC integrado

Por fim, habilitamos o painel de Change Management indicando os computadores que queremos coletar.

6-Habilitando Alteracoes

Na minha opinião este é o melhor dos recursos, já que em segurança e sustentação saber as alterações realizadas em cada servidor é um item essencial.

7-

Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

FAQ de Certificações na Familia System Center: Exames e Cursos Oficiais

Eu recebo e atendo clientes constantemente aqui no Centro de Treinamento (CPLS) em que trabalho com dúvidas sobre certificações da familia de produtos Sharepoint. Então segue um breve FAQ sobre isso:

  1. Existem certificações para todos os produtos da familia System Center?
    Resposta:
    Não. Existe certificação para 4 dos produtos, os principais como no gráfico abaixo. Os produtos System Center Essentials não tem certificação porque é um subset do SCCM e do SCOM. Tambem não há exame para o SCSM (Service Manager) ainda, mas em breve haverá pois já houve o anuncio de que está perto do lançamento final. Por ultimo não há e nem haverá certificação para os produtos System Center Capacity Planner já que esse produto está sendo descontinuado.
  2. Está disponivel as certificações série Profissional (MCITP) para os produtos System Center?
    Resposta: Não
    . Os produtos System Center possuem apenas a série especialista (MCTS), como no gráfico acima. O motivo é que estes produtos são complementares a infraestrutura existente. Por exemplo, a pessoa que se certificar no SCVMM deveria ter, não obrigatoriamente, o exame de Windows Hyper-V. Para o SCCM o candidato deveria ser um MCITP em suporte e para o SCOM já ter experiencia e certificação MCITP/MCSE em Windows Server.
  3. Existem cursos oficiais para os produtos System Center?
    Resposta
    : Sim, parcialmente. Conforme o gráfico abaixo mostra o SCOM e o SCDPM utilizam um curso da linha Courseware Library que não são cursos desenvolvidos pela Microsoft e sim por parceiros ou MCTs que passaram por um processo de aprovação da comunidade. Isso não implica em queda de qualidade, mas apenas é um formato que a Microsoft disponibilizou para que parceiros tambem pudessem comercializar treinamentos de qualidade.
  4. É dificil ser aprovado nos exames de System Center?
    Resposta: Nem sim, nem não. Os exames de System Center não são tão dificeis como eram os de design de AD, por exemplo, onde o curso preparava de forma muito superficial o aluno para o exame, já que os treinamentos abrangiam configuração e design teórico enquanto o exame era estudo de casos reais. Porem, nos novos exames, o que inclui Windows 2008, Windows 7 e outros produtos, os cursos já estão mais voltados a certificação com material de estudo no CD/DVD que vem na apostila. E você sempre tem a opção de assistir os webcasts no TechNet (www.microsoft.com/brasil/technet) e os preparatórios para exame (http://cli.gs/4nDBzX).

Bem, espero ter ajudado e conforme surgirem novas perguntas vou incluindo no post.

Posted: abr 30 2010, 14:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Utility Point - Uma ferramenta excepcional e pouco conhecida do SQL Server 2008 R2

Desde que peguei o R2 a primeira coisa que testei foi o Utility Point, já que havia ouvido falar dele no TechEd e fiquei intrigado. Ontem quando baixei a versão final vi que ficou muito bom, os seus recursos realmente são essenciais para os DBAs que cuidam de monitoração dos servidores.

Esta ferramenta não é apenas um simples monitor, mas ele se integra a vários servidores e permite que um administrador veja métricas e defina quais são os triggers de monitoração que indicam problemas.

Vou abaixo mostrar uma introdução de como fazer para configurar e utilizar o Utility Point, ou UCP (Utility Control Point):

Passo 1: Mude o View de Object Explorer do Management Studio para Utility Explorer

 

Passo 2: Utilize a opção "Create Utility Control Point" para iniciar o wizard de configuração do servidor que irá fazer o controle

 Passo 3: Tela inicial da configuração do UCP

Passo 4: Na tela seguinte basta indicar os dados do usuário que irá ser utilizado pelo servidor, e pronto. Seu servidor já é o ponto de monitoração.

Passo 5: Vá nos servidores que serão monitorados e seguindo os passos 1 e 2 anteriores utilize a opção "Connect to existing UCP" para criar uma rede de servidores monitorados.

Passo 6: Configure os threshoulds de monitoração na opção "Set Resources Health Policies" 

Pronto !!!! A partir de agora você poderá monitorar os servidores com uma interface agradável e simples, porem com uma funcionalidade que antes somente com o uso do System Center Operations Manager ou outro produto de monitoração era possivel.

Para mais informações acesse: http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee210548(SQL.105).aspx

Posted: abr 30 2010, 12:03 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server

Problemas com o driver Intel Graphics Media Integrated HD e o Hyper-V

Esta semana tivemos um problema inusitado. Recebemos novos servidores com Intel Core i3, chipset Intel H55. Seguimos o procedimento padrão, instalamos Windows 2008 R2, Inf Update, driver de video e tudo estava indo bem. A resolução de video alcançava 1920 x 1280 como esperado.

Nossos problemas começaram quando habilitávamos o Hyper-V e reiniciavamos a maquina. A tela aparecia toda embaralhada e depois de alguns minutos tela azul. Fizemos todas as tentativas possiveis e nada resolveu, baixamos a versão de 5 dias atrás do driver e nada.

Ao pesquisar descobrimos que não é recomendado instalar aceleradores de video em maquinas com a função Hyper-V (http://support.microsoft.com/kb/961661) e também que esse mesmo problema de travar quando o acelerador de video e o Hyper-V estão na mesma maquina com outras placas de video, como ATI Radeon e NVidia.

A recomendação e resolução do problema é essa, transcrição literal: "Esse comportamento não ocorrerá quando você usa os vgapnp.sys ou VGA.sys genéricos drivers de vídeo que acompanham o Windows Server 2008. Para reverter para o driver de vídeo genérico, você poderá desinstalar qualquer driver de vídeo específicos do fornecedor de alto desempenho."

Segue uma thread de suporte com um funcionário da Microsoft indicando que o melhor é realmente esquecer o acelerador: http://social.technet.microsoft.com/Forums/en-US/windowsserver2008r2virtualization/thread/155df520-016f-4866-8bb4-1fd526cd6542

Posted: abr 22 2010, 10:37 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Free ebook: Introducing Microsoft SQL Server 2008 R2

Este ebook gratuito não chega a ser tecnicamente profundo, mas tem uma matéria muito boa principalmente para aqueles que já conhecem o SQL Server 2005 ou 2008.

PART I   Database Administration

CHAPTER 1   SQL Server 2008 R2 Editions and Enhancements 3
CHAPTER 2   Multi-Server Administration 21
CHAPTER 3   Data-Tier Applications 41
CHAPTER 4   High Availability and Virtualization Enhancements 63
CHAPTER 5   Consolidation and Monitoring 85

PART II   Business Intelligence Development

CHAPTER 6   Scalable Data Warehousing 109
CHAPTER 7   Master Data Services 125
CHAPTER 8   Complex Event Processing with StreamInsight 145
CHAPTER 9   Reporting Services Enhancements 165
CHAPTER 10   Self-Service Analysis with PowerPivot 189

Link para download: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=189147

Posted: abr 14 2010, 20:24 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server

Avaliação do System Center Data Protection Manager (DPM)

Desde o inicio do ano passado utilizamos o System Center Data Protection na empresa para gerenciar e automaticar processos de backup. E em todas as consultorias que realizamos estamos indicando este produto como sendo o melhor para a linha de servidores Microsoft.

O que o DPM tem que nos cativou?   Quais as vantagens deste produto?  Vou citar as vantagens que mais se destacam em nosso ambiente, porem no site do produto (http://www.microsoft.com/systemcenter/dataprotectionmanager/en/us/top-ten-benefits.aspx) você encontrará mais motivos:

  • O suporte nativo a produtos permite customizar o backup e restore conforme as caracteristicas do produto. Por exemplo, se for Exchange o DPM autormaticamente faz as réplicas do edb e monta os pontos de restauração utilizando os logs. Se o servidor protegido é o SQL ou o Sharepoint o DPM faz a réplica do banco de dados e monta os pontos de restauração utilizando o log do banco. Como estes exemplos mostram, o tráfego de rede é otimizado e a segurança na restauração garantida com menor tempo possivel
  • Backup de VMs do Hyper-V ou Virtual Server 2005 R2 em modo nativo. Ou seja, se você possui uma VM com Sharepoint não precisa ficar fazendo backup da base, pode fazer backup do vhd inteiro, o que garante uma restauração muito mais rápida já que os pontos de restauração são feitos como se fossem um disco diferencial, apenas com as modificações. Recentemente em uma multinacional a qual dou suporte eles apagaram um site do Project Server e voltamos o backup pelo DPM da VM inteira em menos de 15 minutos
  • Eliminação das "janelas de backup", já que os pontos de restauração não são backups full e sim incrementais. No mesmo ambiente que comentei acima o backup impactou tão pouco que não houve queda de performance para os usuários. É claro que os administradores notaram que o tráfego de rede deu um acrescimo de 4% nas medições, mas estava dentro do esperado
  • Simplicidades no agente, tanto na instalação que é automática e pela rede quanto no momento da criação dos grupos de restauração. Muitos programas de backup não oferecem uma interface visual tão simples no momento de criar os grupos de proteção
  • Grupos de proteção híbridos e multiservidores facilitam muito a administração, já que tanto posso criar um grupo de proteção com todos os bancos de dados SQL que estão em vários servidores como tambem criar um grupo de proteção para um servidor com vários serviços ao mesmo tempo
  • O licenciamento é muito simples, se você faz backup de Exchange, Sharepoint ou SQL basta ter a licença Enterprise para cada servidor protegido. Se você faz backup do Windows e pastas utiliza a licença Standard para cada servidor protegido

No uso do dia-a-dia do DPM vemos como ele é simples e funcional. É um produto realmente muito util e simples de gerenciar. Mesmo em pequenos clientes, com 2 servidores, vale a pena, já que em um unico conjunto de backup realizamos as operações com Exchange, SQL, Sharepoint, File Share e System State de forma centralizada. É uma ótima ferramenta para o Windows Small Business, por exemplo.

Se você gostou da avaliação e quer implementar assista os videos em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Serie-Technet-VideoCast-System-Center-Data-Protection-Manager.aspx

 

Posted: mar 30 2010, 11:20 by msincic | Comentários (1) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | System Center
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

MMS 2012–Novidades Importantes e Assista Todo o Conteúdo do Evento Online

image

Um evento desse porte realmente merece ser destacado.

Ao longo dos dias irei falar sobre alguns itens interessantes que vi no MMS com posts detalhados, mas vale a pena alguns destaques:

  • Lançamento oficial das versões finais da suite System Center 2012
  • Lançamento oficial do novo MDOP 2012 com a nova versão do App-V 5.0 e um novo recurso chamado de UE-V que permite virtualizar o perfil de aplicações, o que é um muito util em ambientes VDI
  • Lançamento oficial do novo ADK (anteriormente WAIK), incluindo novo ACT, MAP e ferramentas de assessment para migração de Windows 2012
  • Lançamento oficial do novo MDT 2012 incluindo agora suporte a migração de Windows 2012
  • Nome oficial do Windows “8” que agora passa a ser chamado de Windows 2012, seja na versão Server ou Client, o que é bem interessante pensando que todos os novos produtos já lançados como o System Center e o SQL Server usam essa mesma nomenclatura
  • Diversos estudos de caso e resolução de problemas com SCCM, SCOM, SCDPM, Hyper-V e principalmente VDI e migração do Windows XP para Windows 7, onde destaco a palestra “Como migramos 90 mil desktops em 18 meses”

 

Gostaria de assistir as palestras do MMS?

 

Saiba que é possivel assistir a todas as palestras pelo DigitalMMS no endereço http://bit.ly/I2ibM5 por criar uma conta e acessar gratuitamente todo o conteudo, inclusive com a opção de download dos ppts em formato PDF.

Novas Certificações e Atualizações–20 anos da Certificação Microsoft

English version: http://msincic.wordpress.com/2012/03/12/new-certifications-and-updates-20-years-of-microsoft-certification/

Em tempos recentes as certificações deixaram de ser um diferencial para se tornar um requisito de contratação em empresas. Para quem já está em uma empresa de grande porte, principalmente as de tecnologia, sabem que no plano de carreira é obrigatório incluir ao menos uma certificação por ano.

É verdade que a presença de profissionais que utilizam os BrainDumps ao fazer os exames criou uma certa desconfiança com aqueles que apenas levam os certificados ou tem o transcript em mãos, sem conseguirem comprovar a competência.

Mas não devemos deixar de lado o valor profissional que as certificações agregam ao nosso conhecimento. Falando por mim, posso afirmar que muitos assuntos só passei a entender e explorar quando notei que na lista de tópicos para determinado exame de um produto exigia o conhecimento especifico.

Achei muito interessante um post onde o time de certificação mostra algumas alterações entre o programa original de 20 anos atrás e o atual: http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2012/02/14/20-years-of-certification-exams-grow-up.aspx

Pensando nisso, vamos explorar algumas das novas certificações que a Microsoft liberou e atualizou nas últimas semanas.

O primeiro e já comentado no final do mês passo são os exames de SQL Server 2012 conforme noticiado no MCT Summit e que abordei no post http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Treinamentos-Oficiais-e-Certificacao-para-SQL-Server-2012.aspx

Foram também atualizados os exames de Windows 2008, que agora incluem o conhecimento de Windows 2008 R2 e SP1. Os exames anteriores criavam certa dificuldade, pois os profissionais já acostumados com as novidades do R2+SP1 se deparavam com perguntas desatualizadas. Para detalhes sobre a certificação atualizada e os cursos que agora estão na versão “B” também atualizados para R2+SP1 clique em http://www.microsoft.com/learning/en/us/certification/cert-windowsserver.aspx

Mais recentemente temos recebido informações sobre as novas certificações para System Center, e agora com a nova família de produtos integrados, uma certificação para Cloud Computing. Estes exames ainda estão em desenvolvimento e terão o beta aberto durante o MMS 2012 em Las Vegas em Abril.

image

Esta nova certificação de Private Cloud é interessante e comprova conhecimento em diversos produtos pois envolve o VMM, DPM, SCOM, Orchestrator, App Controller, WSUS e APP-V. Mas porque ela é tão abrangente?

O motivo é que a gestão de um datacenter virtualizado é muito mais complexo do que apenas conhecer o Hyper-V e conceitos de Virtual Machine. Esta nova certificação está muito bem alinhada com a expectativa do mercado e deixa claro que a Microsoft está investindo muito nesta área com os novos release do System Center.

Também já temos noticiais de exames do System Center 2012, com o anúncio do 70-243 (http://www.microsoft.com/learning/en/us/exam.aspx?id=70-243) de System Center Configuration Manager 2012 e 70-242 (http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2011/03/24/system-center-folks-we-need-your-input.aspx) para System Center Operations Manager 2012, sendo que para o de SCOM 2012 ainda não há o conteúdo detalhado.

Aproveite a liberação das versões Release Candidate da linha System Center 2012 http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Download-de-Betas-e-RCs-da-familia-System-Center-2012.aspx, bem como os Virtual Labs que já possuem diversos módulos com o System Center 2012 http://technet.microsoft.com/en-us/systemcenter/bb539977

Posted: mar 11 2012, 23:20 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Virtual Machine Manager 2012 no MVA

Hoje foi disponibilizado no Microsoft Virtual Academy o treinamento de introdução ao VMM 2012 que atualmente está em versão RC (Release Candidate).

Tive o prazer de ser convidado a gravar o conteudo que é muito bom pois os ppts são traduzidos a partir dos utilizados em apresentações no TechEd USA de 2011, com toda a parte teórica de nuvem privada e hibrida e os novos recursos integrados do VMM 2012.

A série é formada por 3 videos de 40 minutos, documentação e um exame para auto avaliação.

Segue o link http://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/introdu-o-ao-system-center-virtual-machine-manager-2012

image

System Center 2012: Virtual Labs e Videos

Esta semana ocorreu uma grande atualização nos Virtual Labs da Microsoft sobre System Center (http://technet.microsoft.com/en-us/systemcenter/bb539977)

Agora foram acrescentados os videos do SCCM 2012, SCOM 2012 e VMM 2012. É excelente para quem não tem hardware ou conhecimento de virtualização para utilizar os trials disponiveis para download.

Claro que com o tempo serão acrescentados novos videos e laboratórios virtuais dos outros produtos da familia System Center 2012.

Apenas é bom lembrar que são em ingles, mas de fácil entendimento para quem tem conhecimento técnico. Vale a pena !!!

System Center 2012
Posted: fev 06 2012, 21:48 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: System Center

Licenciamento do System Center 2012–Server e Client

Foi noticiado o novo modelo de licenciamento do System Center 2012, o que facilitou muito a forma como vendemos o pacote de produtos. Realmente o fato de agora não termos mais licenças individuais para cada um dos 8 produtos que fazem parte da familia System Center 2012 é uma vantagem. Porem, é importante relembrar dois fatores que muitos estão deixando de lado:

  1. O System Center atual já possuia uma forma de licenciamento chamada de Suite Enterprise que envolvia todos os produtos
  2. O licenciamento por cliente ainda continua existindo, sendo um custo importante no cálculo final, porem também possuia a opção Enterprise CAL Suite

Para o System Center atual fiz alguns cálculos para demonstrar quanto custa algumas implementações em (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Licencas-da-Familia-System-Center-Tipos-e-Precos.aspx) e é bom esclarecer como ficam os mesmos dados agora, incluindo a licença de clientes, e fazer o comparativo.

Licença para Servidores

Agora o licenciamento pode ser Standard ou Enterprise:

  • Standard é para máquinas fisicas ou virtuais e cobre apenas dois processadores e 2 máquinas virtuais ao custo de U$ 1.323
  • Enteprise não limita o numero de servidores para o ecosistema, mas limita o número de processadores fisicos do host ao custo de U$ 3.607

Pode parecer confuso, mas na verdade é simples, imaginando o cenário onde um servidor (hosts) com 4 processadores fisicos:

  • Se você for implementar uma VM para cada funcionalidade, portanto 8 VMs, o ideal seria comprar 2 (duas) licenças Enterprise já que cada licença cobrem 2 processadores e não precisaria “contar” o número de VMs
  • Se você for implementar até 4 VMs agrupando papeis o ideal seria comprar 2 (duas) licenças Standard já que cada licença cobre 2 processadores e até 2 VMs

Nota: No primeiro exemplo acima o custo de ter duas licenças Enterprise é de U$ 7.214 enquanto com a Standard é U$ 5.292. Parece que a decisão deverá ser pensada com cuidado !!!

Licença para Clientes

Temos uma tabela de licenciamento de clientes diferente, pois são 3 licenças dependendo do produto que será utilizado:

image

As licenças não são cumulativas, mas individuais. Portanto se for desejado utilizar o SCCM, SCOM, VMM e o DPM em um determinado servidor será necessário compras a licença de CMC e a de CMSL ao custo de U$ 183. No modelo antigo seria necessário gastar U$ 354 (u$ 157 Licença Server do SCCM e SCOM e U$ 70 pela licença do VMM e DPM que são Suite).

Nota: No pacote atual as licenças para servidores são diferentes das de estações, com custo bem superior.

Simulação

Veja a simulação do custo do System Center 2012 com os mesmos parametros da simulação com a versão anterior, ou seja 1000 clientes e 10 servidores:

Produto Licença Servidor* Licença Clientes Valor Total
Configuration Manager 2012  $             7.214,00  $           62.620,00  $               69.834,00
Operations Manager 2012  Já incluida   $        122.210,00  $            122.210,00
Data Protection Manager 2012  Já incluida   Já incluida   $                              -  
Virtual Machine Manager 2012  Já incluida   Já incluida   $                              -  
Service Manager 2012  Já incluida   Já incluida   $                              -  
Orchestrator  Já incluida   Já incluida   $                              -  
Total  $ 192.044,00
   
*Levando em conta um servidor para cada papel    

Ou seja, temos um custo maior, porem note que na simulação com os produtos atuais não foi cotado o SCSM nem o Orchestrator, o que aumentaria bem o valor final de U$ 113.863

Referências

Seguem os links para os documentos que contem os dados citados neste post:

http://download.microsoft.com/download/0/D/9/0D9DDF52-A855-487B-9B74-5A09A9389551/Windows%20Server%20System%20Center%20and%20Forefront%20Pricing%20and%20Licensing%20Guide.pdf

http://myitforum.com/myitforumwp/wp-content/uploads/2012/01/System-Center-2012-Licensing-Datasheet.pdf

Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

FAQ: Uso de e-CPF ou e-CNPJ para autenticação de aplicações

A algum tempo que atualizo e mantenho atualmente no MSDN um documento de como utilizar certificados digitais na autenticação de clientes (http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ee923720.aspx).

Porem, neste artigo abordamos a autenticação utilizando certificados emitidos pelo próprio cliente com uma CA seja no Windows 2003 ou no Windows 2008 (para as diferentes versões do Windows veja o link http://www.marcelosincic.com.br/blog/page/Artigos-e-Apostilas.aspx.

Recebo semanalmente perguntas e dúvidas sobre como utilizar o e-CNPJ e o e-CPF para fazer a autenticação e resolvi fazer este post em forma de FAQ das principais perguntas que recebo.

1. É necessário ter um certificado de autoridades públicas para autenticar e-CPF ou e-CNPJ?

Resposta: É necessário ter um certificado válido para instalar no seu IIS. Nos artigos acima a raiz certificadora (CA) não é válida na internet e a CRL muitas vezes está em um ambiente interno. Esta característica faz com que o browser não reconheça a CA ou não acesse a CRL e rejeite o certificado com a mensagem de erro devida. Como o browser não validou o certificado do servidor, ele não irá solicitar para o cliente o certificado dele.

2. Este certificado tem que ser emitido por uma certificadora vinculada ao ICP-Brasil (SERASA, CertiSign, CEF e outras) para autenticar e-CPF ou e-CNPJ?

Resposta: Teoricamente não, mas é preferencial. O problema de utilizar uma certificadora não vinculada a raiz do ICP-Brasil é que a autoridade não estará na lista de confiança, e mesmo podendo ser adicionada manualmente (veja questões abaixo) em alguns casos pode ocorrer a leitura parcial do certificado.

3. Eu tenho um e-CPF ou e-CNPJ e o meu servidor é certificado pela ICP-Brasil e mesmo assim não solicita o meu certificado. Porque?

Resposta: Você precisa montar a lista de autoridades certificadoras para que o certificado seja aceito e o motivo é que o ICP-Brasil não é um único emissor nem um único CA (veja questões abaixo). Para montar a lista de certificadoras aceitas verifique no documento do MSDN no inicio do post.

4. Alguns cartões ou tokens são aceitos e outros não, o que está acontecendo?

Resposta: O ICP-Brasil apresenta duas características que podem causar isso. A primeira é que a cadeia dos certificados é, por exemplo, “Autoridade Certificadora Brasileira –> Secretaria da Receita Federal (RFB) –> SERASA” e você irá precisar colocar o primeiro nível como “Autoridades Raiz Confiáveis” e as duas seguintes como “Autoridades Intermediarias Confiáveis” (veja como na continuação das perguntas).
O outro problema é que existem duas “Autoridade Certificadora Brasileira” que é o nome apenas e outras com “v1”. Ou seja, cartões e tokens emitidos antes de 2009 utilizam o certificado da primeira versão e os mais atuais da “v1” que é a mais recente. Portanto você precisará instalar os dois como raízes confiáveis.

5. Mesmo colocando os dois “Autoridade Certificadora Brasileira” na lista de confiáveis o token não aparece. Porque?

Resposta: Não é apenas a raiz que tem variações, mas também os certificados intermediários, que podem ser a “Secretaria da Fazenda”, “Receita Federal”, “SERAZA”, “CertiSign”, etc. Você precisa colocar estes como “Autoridades Intermediárias Certificadoras Confiáveis” (como encontrar todas elas veja perguntas abaixo).

6. Como incluo as raízes e intermediárias do ICP-Brasil no meu servidor?

Resposta: Abra o MMC e adicione o snap-in “Certificados” mas note que não “Usuário” e sim “Computador”. Não basta apenas dar duplo clique no arquivo “cer” para incluir, porque neste caso você estaria incluindo no usuário e não na máquina. Após incluir o snap-in clique com o botão direito nos locais e use a opção “Importar”. Veja na imagem abaixo onde deve ser incluído os certificados raízes “Autoridade Certificadora Brasileira” e os intermediários “Serasa”, “Certisign”, “RFB”, etc:

image

 

7. Onde encontro a lista com todos os certificadores e os certificados emitidos por eles?

Resposta: Utilize este endereço: http://www.iti.gov.br/twiki/bin/view/Certificacao/RepositoriodaACRaiz que contem as informações de todos os certificados existentes tanto as duas raízes quanto suas intermediárias. Note que indica quais os tipos de certificados e no caso do ICP-Brasil são A1 e A3.

8. No Internet Explorer e no Chrome funcionou logo na primeira vez e no Firefox não, o que acontece?

Resposta: O IE e o Chrome já possuem o ICP-Brasil na lista de autoridades, já o Firefox até hoje não implementou (http://br.mozdev.org/drupal/2008/07/icp-brasil-deve-ser-adicionado-ao-firefox) e é necessário fazer manualmente. No post da Mozilla ou no do ITI na pergunta anterior siga as instruções, lembrando que deve ser feito no cliente. Porem, note que o aplicativo do leitor do cartão normalmente tem a opção para fazer essa inclusão de forma automática.

9. Como leio os dados do certificado alem do “subjet” citado no artigo do MSDN?

Resposta: Utilizando o código abaixo é possivel ler os dados em uma aplicação Windows Form, basta converter o “Request.Certificate” que consta no artigo para o tipo X509Certificate2:

System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Store Lista =
    new System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Store();
Lista.Open(System.Security.Cryptography.X509Certificates.OpenFlags.IncludeArchived);
for (int Contador = 0; Contador < Lista.Certificates.Count; Contador++)
{
    System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Certificate2 Certificado = Lista.Certificates[Contador];
    MessageBox.Show(Certificado.ToString());
    string Dados = Certificado.Subject;
    listBox1.Items.Add(Dados);
    if (Dados.IndexOf("e-CPF") > 0 || Dados.IndexOf("e-CNPJ") > 0)
    {
        Dados = Dados.Remove(0, Dados.IndexOf(":") + 1);
        Dados = Dados.Remove(Dados.IndexOf("OU=") - 2);
        listBox1.Items.Add("e-CPF/e-CNPJ = " + Dados);
    }
}

 

Espero ter respondido as principais perguntas, e caso surjam novas vou atualizando este post.

Posted: jun 27 2010, 10:29 by msincic | Comentários (4) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | IIS | Outros

System Center Configuration Manager 2012 - Parte II

Veja a parte I: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-I.aspx

Neste segundo post vou começar a descrever as mudanças que ocorreram na primeira tab do console administrativo, que se chama "Administration". Note que as configurações nos itens de configuração não sofreram mudanças significativas em relação ao SCCM 2007, pelo menos na parte de administração.

Basicamente este grupo de funções substitui a hierarquia do site do SCCM 2007 e mostra de forma muito organizada as diferentes configurações do ConfigMgr. As opções são separadas em:

  • Site Hierarchy - Configurações de Boundary do ambiente, Address e Senders
  • Site Operations - Configuração das features dos servidores, lista de servidores, dados de cada site
  • Client Agent Settings - Configurações default dos agentes (clique direito) e especificas por grupo (Ver parte I)
  • Alert Manager - Destaque para os alertas ativos do sistema de monitoração do Site System
  • Distributions Point - Gerencia os diferentes distribuidores
  • Distributions Pont Groups - Cria e gerenciar os grupos de distribuição
  • Migration - Concentra as opções que são relativas as versões anteriores (SMS 1 e 2)

 
Interface principal de Administração

Alguns destaques alem dos já mencionados na parte I é a facilidade de encontrar as configurações. Porem, alem disso a redistribuição ficou muito boa.

Um dos exemplos notáveis é na parte de configurações dos diferentes sites de sua hierarquia. No SCCM era necessário entrar em cada site para configurar e ver as o~pções de cada um, em uma interface que muitas vezes ficava confusa. Note na imagem acima que para ver as diferentes configurações de cada site existe um sistema com botões no rodapé que utiliza o quadro de detalhes no meio da página para mostrar as configurações. Basta clicar sobre o item desejado e configurar as opções relativas a ele.

Também ficou muito interessante a configuração dos componentes. Antes havia na árvore o item "Component Configuration" dentro de cada site para configurar os diversos componentes. Agora esta opções está embutida nas propriedades do site, como mostra a figura abaixo:


Nova interface de propriedades do Site com as configurações de Componentes

O mesmo se dá com a parte das configurações de segurança que agora ficaram muito mais simples na árvoce "Security" com interfaces muito similares as do SQL Server para dar premissões, não mais é necessário ficar selecionando as permissões em uma lista com opções individuais. Na nova interface as permissões são mostradas com o checkbox de seleção para as desejadas. O mesmo vale para os security scopes que também estão mais simples.

Mas um item que ficou excelente, bem como a interface de configuração dos sites, e merece destaque é a configuração de distribuidores e grupos. Como agora possuem uma árvore de menu própria se tornou mais simples listar os servidores e utilizando o Task Panel lateral incluir um servidor em um ou mais grupos simultaneamente.

Porem, uma interessante feature nos grupos de distribuição é a possibilidade de escolher os grupos por meio de uma coleção. Não será mais necessário incluir um servidor nos grupos, bastaria criar uma coleção e vincular ao grupo de distribuição e automaticamente ele fará parte do grupo !!!!


Nova interface para criação de Distribution Point Groups

Estas são as principais mudanças que encontrei na parte de "Administration" da nova interface. No próximo post irei abordar as mudanças na parte "Monitoring", depois "Assets and Compliance" e por último "Software Library", já que este demanda mais tempo para mapear as melhorias.

Veja a parte III: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-III.aspx

Posted: jun 22 2010, 21:55 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Configuration Manager 2012 - Parte I

A algumas semanas havia comentado a disponiblidade para usuários Beta da primeira versão disponibilizada para a comunidade técnica (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext.aspx). Vou começar uma série de posts sobre a minha primeira impressão do ConfigMgr vNext.

1. Instalação

A instalação foi muito tranquila, unica restrição foi que não instalou no SQL Server 2008 R2. Antes instalar o SCCM precisei baixar o arquivo instalador full do .NET 4.0 já que no Windows 2008 a versão nativa é a 3.5. A ferramente PreReq funcionou muito bem (exceto pelo SQL R2) e forneceu os caminhos necessários para instalar os componentes faltantes, como já era no SCCM SP2.

Algo que me impressionou no processo foi a rapidez, na mesma maquina que instalei o vNext eu havia instalado anteriormente o SCCM SP2+R3 para o webcast e a instalação do vNext foi muito rápida e limpa.

2. Interface Visual

Finalmente temos uma interface sem o tradicional tree view com divisões que até os mais experientes reclamavam do chamado "caminho de rato" necessário para configurar uma determinada feature. A nova interface segue o modelo do Operations Manager (SCOM) e ficou muito organizada, alem de agrupar configurações em telas unicas, como por exemplo, as configurações dos agentes.

Seguem as telas iniciais e algumas das funcionalidades que achei bem interessantes:

 
Ferramenta de gerenciamento, com os paineis laterais com os agrupamentos e tarefas comuns e no meio o caminho para as tarefas em cada grupo

 


Nova interface para configuração dos agentes, agora simplificado em uma única tela

3. Configurações de Agentes customizadas

Essa é uma novidade que faz a diferença e já era esperada no R2 ou R3 e não havia sido ainda implementada.

Hoje quando se faz a configuração dos agentes não é possivel definir o grupo especifico e agora no vNext sim, ou seja, podemos ter agentes de inventário rodando semanalmente no departamento de marketing e mensalmente na produção.

Seguem abaixo as telas para definição de agentes customizados:


Criação de uma politica de agentes customizada

 
Para as politicas customizadas é possivel indicar para quais grupos ou coleções ela será aplicada

4. Instalação do Client

Assim como a rápida e limpa instalação do servidro, o mesmo aconteceu para o cliente que instalou na minha VM que é um Windows 2008 R2 Domain Controller. Falo isso porque até então instalar o cliente do SCCM em um DC rodando W2K8 R2 era uma tarefa complicada (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Instalando-Client-do-Configuration-Manager-no-Windows-2008-R2-(Domain-Controller).aspx).

A performance dos inventários foi excelente, bem como a leitura das definições. Em menos de 5 minutos após instalado já estava com as features habilitadas e em 7 minutos completou os inventários.

Bastou ir até a pasta Client no share, que aliás manteve exatamente as mesmas estruturas do ConfigMgr 2007, e executar o CCMEXEC. Note que o cliente não mudou a aparencia, mas agora ele é totalmente compativel com Windows x64 e inclui as novas funcionalidades também presentes no R3 como Power Management. Apenas o nome dos agentes mudou para indicar que são da versão nova:


Interface do Client indicando que executa os agentes do vNext

Já está disponivel a parte II (Administração) em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-II.aspx

Posted: jun 19 2010, 10:31 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Final da Copa de Talentos Microsoft.

Foi muito legal a final da Copa de Talentos Microsoft. Parabens aos 3 grandes ganhadores (http://www.talentosmicrosoft.com.br/Final.aspx) e aos 12 que também conseguiram chegar ao final entre os mais de 8000 inscritos !!!

Como muitos sabem e participaram, foi necessário assistir vários webcasts, participar do Road Show e responder a uma série de provas classificatórias sobre cada um dos produtos da "wave 10" de produtos da Microsoft. Esta sexta (11/06) foi a final e participei como jurado técnico junto com o Rogério Cordeiro, Fernando Martin, Alex Schulz e Jorge Vera. 

 
Apresentar o trabalho final não foi fácil, apenas um notebook e menos de 3 horas para solucionar um cenário com 9 desafios apresentado pela Adventure Works

 
A apuração dos votos dos 5 jurados foi bem apertada, entre os 5 primeiros a diferença era ponto a ponto. As apresentações foram muito boas, algumas impressionaram pela solidez técnica e criatividade


Esse foi o grande vencedor, Eduardo Spaki. Na entrega o Paulinho, diretor da área e o pessoal do TechNet/MSDN, a Renata Rochel (sentada), Juliana Serpa, Fernanda Garcia, Rogerio Cordeio e Fernando Martin (Caverna). Eu, o Alex Schulz e o Jorge Vera estávamos encostados na parede...

Posted: jun 12 2010, 13:41 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Guias de Implementação e Overview Windows 2008 R2 com Windows 7

Na newsletter de segurança desta semana a Microsoft divulgou uma série de documentos interessantes e úteis para quem está estudando ou implementando o Windows 2008 R2 e o Windows 7. Alguns recursos são de configuração avançada e os guis abaixo vão ajudá-lo bastante a entender e implementar:

Using Windows 7 and Windows Server 2008 R2: Controlling Communication with the Internet

Explore the communication that flows between the features in Windows 7 and Windows Server 2008 R2 and sites on the Internet, and then learn how you can limit, control, or prevent that communication in an organization with many users.

 

Support for IPv6 in Windows Server 2008 R2 and Windows 7

Learn how Windows Server 2008 R2 and Windows 7 offer new features that support IPv6 for local and remote connectivity, and for simplified management of host settings.

 

Network Access Protection (NAP) Client Configuration Overview

Find out when to use NAP Client Configuration and how to manage NAP settings on client computers.

 

BranchCache Technical Overview

Explore the different modes in which BranchCache operates and learn how BranchCache is configured. Find out how BranchCache works with web servers and file servers and the steps BranchCache takes to determine that the content is up-to-date.

 

BranchCache Deployment Guide

Get step-by-step guidance on how to deploy BranchCache in distributed cache mode or hosted cache mode for either web server-based content servers, BITS-based application servers, or file server-based content servers.

 

DirectAccess Technical Overview

Learn about the benefits of DirectAccess, how it works, and what you will need to deploy it in your organization.

 

DirectAccess Deployment Guide

Find out how to deploy DirectAccess for full Internet access, selected server access, or end-to-end access. Also, learn how to deploy configurations for DirectAccess with NAP, Hyper-V, and more.

 

Troubleshooting NAP Enforcement

Learn about the components of a health requirement policy, how the NPS service processes incoming requests for NAP evaluation, and how to troubleshoot the most common issues with NAP enforcement.

 

Posted: jun 10 2010, 16:29 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008 | Windows 7
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Arquivos do WebCast: Integração do Virtual Earth com SQL Server 2008

Terminamos o webcast, e conforme prometido seguem os arquivos utilizados como exemplo.

 VE+SQL 2008.zip (138,22 kb)

Para baixar o WebCast em formato WMV entre no site do evento e clique em "Inscrever-se", como o evento já é passado entrará na tela de download.

Ao baixar os arquivos, deixe um comentário sobre o que achou, agradeço muito !!!!

 http://www.marcelosincic.eti.br/blog/post/MSDN-Webcast-Integracao-do-Virtual-Earth-com-o-SQL-Server-2008-Spatial-Datatype.aspx

Posted: jun 10 2009, 13:22 by msincic | Comentários (5) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | SQL Server

MSDN Webcast: Integração do Virtual Earth com o SQL Server 2008 Spatial Datatype

Inscrição: http://msevents.microsoft.com/CUI/WebCastEventDetails.aspx?EventID=1032418075&EventCategory=4&culture=pt-BR&CountryCode=BR

Idioma(s): Português.
Produto(s): Microsoft SQL Server 2008.
Público(s): Desenvolvedores.
Apresentador(es):
   
Duração: 60 Minutos
Data de Início:
quarta-feira, 10 de junho de 2009 12:00 Brasília
 
 

Visão Geral do Evento

 

Neste WebCast, utilizaremos o novo tipo de dados spatial do SQL para montar uma aplicação prática para monitoramento de objetos em movimentação geográfica. Neste modelo utilizaremos um gerador de coordenadas geográficas e utilizando um WebService gravaremos o roteiro no SQL Server 2008.
A aplicação web mostrará no Virtual Earth o objeto se movendo, carregando os dados diretamente do SQL Server 2008.

Posted: jun 04 2009, 16:23 by msincic | Comentários (9) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | SQL Server

Certificados MCP serão pagos a partir de Julho/09

Confirmando a noticia do Bill Chapman em fevereiro, agora está oficializado. A partir de julho quem quiser certificados impressos irá pagar uma taxa.

 

http://borntolearn.mslearn.net/2009/06/going-green-mcp-digital-certificates-are-here

“Today, I am happy to announce that with accordance with the Microsoft Environmental Initiative, MCP Certificates are going GREEN! 

To reduce the company’s carbon footprint and impact on the environment, starting June 1, 2009, MCP certificates will transition from traditional paper to digital certificates. 

Beginning early July 2009, paper certificates can be ordered at shipping & handling costs only.”

Posted: jun 03 2009, 22:32 by msincic | Comentários (9) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Rollup do Microsoft Virtual PC 2007 SP1

Para quem usa muito o Microsoft Virtual PC 2007 SP1 não deve saber que existe um rollup para esta versão lançado em 20/02/2009.

Eu só fiquei sabendo porque estava utilizando a rede em modo NAT em uma VM e notei que estava lento e dava erro ao copiar arquivos acima de 1GB.

Apareceu este link: http://support.microsoft.com/kb/958162/en-us

Problema resolvido !!!!

Posted: mai 29 2009, 22:19 by msincic | Comentários (7) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Virtualizaçao

E-Book de SQL Server 2008 gratuito !!!

Mais um e-book gratuito, agora de introdução ao SQL Server 2008.

Introducing Microsoft SQL Server 2008

by Peter DeBetta, Greg Low, and Mark Whitehorn
ISBN: 9780735625587

Learn about major new features in SQL Server 2008 including security, administration, and performance.

Introducing Microsoft SQL Server 2008:
Chapter 1: Security and Administration
Chapter 2: Performance
Chapter 3: Type System
Chapter 4: Programmability
Chapter 5: Storage
Chapter 6: Enhancements for High Availability
Chapter 7: Business Intelligence Enhancements

Segue o link: http://download.microsoft.com/download/C/D/1/CD1648C1-46BC-4C79-B16F-7AF650C186B4/693883ebook.pdf

Posted: mai 28 2009, 10:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Microsoft Assessment and Toolkit 9.0 (MAP) Lançado

Ontem foi liberado para download o MAP 9.

O MAP é uma ferramenta essencial para avaliação de migração de Windows cliente, Windows Server, Windows Azure, consolidação de banco de dados, consolidação de servidores, virtualização, licenciamento e workload.

Segue o descritivo das novas funcionalidades:

New Server and Cloud Enrollment scenario helps to simplify adoption

Server and Cloud Enrollment (SCE) is a new offering under the Microsoft Enterprise Agreement that enables subscribers to standardize broadly on one or more Microsoft Server and Cloud technologies. The MAP Toolkit 9.0 features an assessment scenario to identify and inventory SCE supported products within an enterprise and help streamline enrollment.

New Remote Desktop Services Licensing Usage Tracking scenario creates a single view for enterprise wide licensing

With an increase in enterprises deploying Remote Desktop Services (RDS) across wider channels, RDS license management has become a focus point for organizations. With the new RDS Licensing scenario, the MAP Toolkit rolls up license information enterprise-wide into a single report, providing a simple alternative for assessing your RDS licensing position.

Support for software inventory via Software ID tags now available

As part of the Microsoft effort to support ISO 19770-2, the MAP Toolkit now supports inventory of Microsoft products by Software ID (SWID) tag. SWID enhanced reports will provide greater accuracy and assist large, complex environments to better manage their software compliance efforts by simplifying the software identification process and lowering the cost of managing software assets.

Improved Usage Tracking data collection for SQL Server Usage Tracking scenarios

As part of our ongoing improvement initiatives, Usage Tracking for SQL Server 2012 has been enhanced to use User Access Logging (UAL). UAL is a standard protocol in Windows Server 2012 that collects User Access information in near real time and stores the information in a local database, eliminating the need for log parsing to perform Usage Tracking assessments. UAL vastly improves the speed and helps to eliminate long lead times for environment preparation associated with running Usage Tracking assessments.

Download the MAP Toolkit 9.0 now!

Posted: dez 17 2013, 16:48 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Webcasts MVP IT ShowCast 10/12/2013

Amanhã continuamos com a programação do MVP IT Show Cast com as apresentações da track Cloud & Datacenter onde irei apresentar com o Rafael Bernardes.

A primeira sessão será sobre as opções de rede e storage para datacenters modernos:

image

Increva-se pelo link: https://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032572438&Culture=pt-BR&community=0

A segunda apresentação será sobre as novas tecnologias introduzidas pelo Windows Server 2012 R2:

image

Increva-se pelo link: https://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032572440&Culture=pt-BR&community=0

Scripts Google Analytics Carrega Virus no Fiirefox

Se você está recebendo a mensagem abaixo saiba que o problema são os scripts do Google Analytics em conjunto com o Firefox:

image

Na verdade é um virus apontando para o endereço de um zip (IP 81.4.120.101 Arquivo FlashInstall.zip), pois o Flash está atualizado e mais recente que o indicado na mensagem:

image

Após remover o código de script, o site volta a funcionar, como você pode ver agora:

image

Seguem os códigos que precisei remover do meu blog para a mensagem não reaparecer:

image

Outros sites com o mesmo problema:

image

image

image

Tenho o antivirus atualizado, não baixo programas ou outras coisas não oficiais no notebook afetado e não encontrei a causa raiz até o momento.

Posted: dez 04 2013, 14:08 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros | Segurança

Novos MVA’s Disponíveis: Gerenciamento de Infraestrutura de Updates e Proteção de Dados e Servidores para Nuvem Privada

Os dois MVAs que foram disponibilizados hoje tem por objetivo ajudar no uso da suite System Center em dois pontos bem específicos e que muitos sentem dificuldade em utilizar e entender:

  1. Infraestrutura de Updates – Aborda o uso do SCCM como alternativa mais completa que o WSUS em um ambiente gerenciado e como integrar o WSUS ao VMM para aplicar os updates de forma inteligente e escalonada em farm de servidores Hyper-V
  2. Proteção de Dados – Como o DPM pode ser a solução ideal para proteção de ambientes Microsoft, principalmente voltado a Nuvem Privada e infraestrutura de virtualizazação Microsoft

Clique nos prints abaixo para abrir os cursos diretamente no MVA.

Em fase de produção tenho outros MVA’s:

  • Gerenciamento de Infraestrutura de Rede para Nuvem Privada
  • Automatizando processos em Nuvem Privada
  • Gerenciamento de Infraestrutura de Storage para Nuvem Privada

image

 

image

Posted: dez 03 2013, 23:46 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Dell Management Packs para SCOM 2012 R2 Liberados

Monitorar fisicamente servidores, storages e equipamentos físicos é uma premissa e um recurso muito importante para administradores de Datacenter.

Para os que não sabem ou ainda não implementaram a solução do OME (Open Management Essential) integrada com o SCOM leia o artigo que publiquei em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Monitorando-Storages-EqualLogic-e-Servidores-Dell-com-o-SCOM-2007-R2-e-SCOM-2012-RC.aspx

A boa notícia estão disponíveis os pacotes de monitoração atualizados para funcionarem com o System Center Operations Manager 2012 R2 em: http://en.community.dell.com/techcenter/b/techcenter/archive/2013/11/27/dell-management-packs-now-support-microsoft-system-center-2012-r2.aspx

Se possui servidores Dell, não deixe de implementar a monitoração detalhada de servidores, storages e dispositivos físicos Dell.

Posted: nov 28 2013, 14:47 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Erro na Instalação do Agente SCOM 2012 SP1 ou R2 via Windows Update

O update do agente de monitoração do System Center Operations Manager SP1 e R2 pode causar alguns erros ao ser instalado, mesmo que por Windows Update, no Windows Server 2008 R2 e até no Windows Server 2012 em alguns casos.

O problema costuma acontecer na instalação do APM, um componente utilizado para fazer a monitoração de aplicações no IIS, muito conhecido por trazer a performance de queries e páginas em Java e .NET.

SINTOMA

Caso ao instalar o Windows update e verificar o erro no Event Viewer encontrar o erro abaixo, o APM está com problemas:

Product: Microsoft Monitoring Agent -- Error 1923.Service '@C:\Program Files\Microsoft Monitoring Agent\Agent\APMDOTNETAgent\InterceptSvc.exe,-100' (System Center Management APM) could not be installed. Verify that you have sufficient privileges to install system services.

image

CAUSA

Muitos problemas podem ter gerado esse erro, em alguns casos pode até ser necessário reinstalar o IIS.

Porem, como o recurso de Application Monitoring é usado em casos muito especificos e muitas vezes este erro acontece em servidores diversos, como por exemplo, servidores do System Center, Exchange ou outros que não iremos monitorar a aplicação, não há a necessidade de debugar o erro detalhadamente.

RESOLUÇÃO

Encontre no diretório do Windows Update (C:\Windows\SoftwareDistribution) o arquivo do agente, que na versão R2 UR2 é o KB2929891-AMD64-Agent.msp:

image

Execute o comando abaixo que instala o agente manualmente com o MSIEXEC sem a opção do agente de APM:

msiexec /update KB2929891-AMD64-Agent.msp NOAPM=1

image

Importante: O ideal é realmente resolver o problema pois outros updates poderão gerar erro novamente. Mas para isso será necessário utilizar o LOG do MSIEXEC e verificar os componentes que estão com problema.

Posted: mai 21 2014, 17:21 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Advisor Preview–Novidades

Já por alguns anos estamos assistindo sobre o System Center Advisor, desde que seu nome era Atlanta:

Agora temos uma nova fase deste produto que mostra a evolução da monitoração de serviços e servidores utilizando Cloud Computing. No TechEd deste ano em Houston o time de produtos anunciou o Preview da nova versão, que irei detalhar aqui após os testes Beta. A tabela no próprio site mostra a evolução de recursos:

Advisor1

Ativação e Custo

Até o momento como Preview, o SCA continua como um produto gratuito, bastando utilizar um Microsoft Account (antigo Passport) para ativar a conta.

Para os clientes que já tinham o SCA integrado com o SCOM, o update do agente é realizado automaticamente.

Caso não conheça, veja instruções nos artigos acima para ativação e integração com o SCOM.

Nova Interface

A interface do SCA Preview é muito similar ao Preview do Microsoft Azure e mostra a tendencia dos novos produtos em termos de design, sendo que ao abrir a Home temos uma interface baseada em webparts, com um resumo de todos os Intelligence Packs ativos e a situação resumida de cada item:

System Center Advisor

Intelligence Packs

Os Intelligence Packs são pacotes de monitoração que podem ser adicionados na conta, como adicionais ao “Configuration Assessment” que já existe na versão atual. Lembrando que os Intelligence Packs ainda não tem a definição do custo de ativação.

Para acrescentar novos Intelligence Packs ou remover os já ativos utilizamos o botão +/- no canto superior direito da tela e teremos a lista dos Intelligence Packs disponíveis para ativação, com alguns ainda não disponiveis e com o tempo novos serão acrescentados:

Advisor4

Como exemplo, ativei o Intelligence Pack de “Gerenciamento de Log’'”

Advisor5-2 Advisor5-3

Ao ativar um Intelligence Pack este aparece na Home com a instrução de que precisa ser configura se necessário. No caso do “Gerenciamento de Log” realizei a configuração por incluir o nome do log do Windows que seria adicionado e o filtro de eventos, se desejado:

Advisor5-5

No dia seguinte, depois de ativar a monitoração por algumas horas já temos os dados disponiveis, como a Home no inicio deste artigo. Ao cliente am “Log Management” podemos ver os detalhes de dados e utilizar as Queries para acessar os dados do Log detalhado como a segunda imagem abaixo onde podemos ver o tipo de evento mais comum em um determinado log:

Completo4

Completo5

Outro Intelligence Pack adicionado que traz um retorno valioso é o “Antimalware” que analise eventuais falhas de segurança, updates não aplicados e até virus/trojans conhecidos:

Completo6

Para as funções já existentes no Advisor, houve melhoras substanciais como podemos ver no resumo abaixo, onde temos alem dos mais de 300 alertas disponiveis agora temos as recomendações baseadas em KBs e a análise de workloads, por tipo de produto como pode ser visto abaixo no resumo de configuração e detalhamento dos alertas:

Completo2

Completo3

Conclusão

O System Center Advisor agora é maduro e com certeza receberá grandes inclusões de recurso com o lançamento do produto final.

Para quem já tem a conta, basta ativar o Preview em https://preview.systemcenteradvisor.com e se utiliza integrado ao SCOM automaticamente terá os novos recursos sendo monitorados com a ativação dos Intelligence Packs.

Posted: mai 14 2014, 16:21 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Integrando o SCOM ao System Center Advisor

O System Center Advisor é uma ferramenta muito boa para monitoração de ambientes, pois possui regras dinâmicas e totalmente gratuito. Para quem ainda não o conhece ou deseja saber detalhes, seguem os links abaixo:

 

Como integrar o System Center Advisor com o Operations Manager?

O SCOM permite monitorar todo o ambiente, desde equipamentos cameras de video (com SNMP) até mainframe (com management packs), mas suas regras são baseadas em comportamentos pré-selecionados, muitas vezes reativo.

Por outro lado, o Advisor é baseado em Best Practices com pouco mais de 350 regras intuitivas e preventivas.

Juntar os recursos dos dois produtos é o desejado e simples de ser feito. O primeiro passo é a partir do console do SCOM "Administration –> System Center Advisor –> Advisor Connector” e passar os dados de sua conta no Advisor:

SNAG-0000

A partir do seu login, o SCOM irá pedir para selecionar a sua conta no Advisor, já que é possivel possuir multiplas:

SNAG-0001

O passo seguinte é selecionar os servidores que serão monitorados pelo Advisor em conjunto com o SCOM:

SNAG-0002

Após a integração, no console do Advisor será possivel ver que o SCOM está integrado na aba Servers:

SNAG-0009

 

Como Visualizar os dados do Advisor no SCOM?

Esta visualização é automática, pois o Advisor irá criar views e status para o SCOM, com duas views principais.

A primeira view que poderá ser visualizada são os estados de agentes integrados:

SNAG-0006

E a segunda view permite visualizar os alertas gerados pelo Advisor e importados pelo SCOM:

SNAG-0005

 

Concluindo, juntar os dois produtos é simples e funcional, sem gerar custos.

Se você já possui o SCOM, integre o System Center Advisor e aproveite das funcionalidades conjuntas destes dois produtos!

Posted: mar 27 2014, 15:18 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Novo Ebook gratuito: Microsoft System Center: Network Virtualization and Cloud Computing

Este eBook explica em detalhes como implementar SDN (Software Defined Network) que é uma das tecnologias que deverá crescer muito nos próximos anos.

O livro é muito bom, o que já pude ver é que está separado em parte conceitual, diversos exemplos práticos (2 VMs com o mesmo Range, 2 VMs com o mesmo IP, etc) e também uma seção ensinando passo a passo como configurar os hosts e o VMM.

image

Campanha Microsoft Certifica Você

Muito interessante participar desta campanha, que dará a oportunidade de sorteio de produtos e vouchers de exame: http://technet.microsoft.com/pt-br/dn630262

Foram selecionados 5 MVAs que permitem aprender mais do Windows 2012 e System Center, alem de instruções para utilizar os Virtual Labs da Microsoft.

Não deixe de participar!!!!

A campanha Microsoft Certifica Você, vai te dar 1 notebook, 5 licenças do Windows 8 PRO e 30 vouchers de certificação Oficial Microsoft! Para isso, é só montar o seu laboratório virtual e realizar os cursos listados abaixo!

Confira os prêmios abaixo:

  1. 1º colocado: 1 Notebook Touch-screen Asus, 1 licença do Windows 8 PRO e 1 voucher de certificação oficial Microsoft;
  2. 2º ao 5º colocado: 1 Licença do Windows 8 PRO e 1 voucher de certificação oficial Microsoft;
  3. 6º ao 30º colocado: 1 voucher de certificação oficial Microsoft.
Posted: mar 14 2014, 15:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | Windows 2008
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags