MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

System Center Configuration Manager (SCCM)–Atualização 1706

Liberado a duas semana, a nova atualização tem muitos novos recursos: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=854075

Alguns são importantes pois resolvem problemas e demandas anteriores mas os novos recursos tambem são de interesse:

  • Suporte ao SQL Server Always ON (apenas no modo assincrono neste release)
  • Integração com Azure AD para autenticação que permite instalar o agente para quem não é usuário em rede local
  • Aprimoramento da integração com Intune tanto para Windows 10 quanto dispositivos móveis (iOS, Android)
  • Capacidade de importar scripts (!!!) https://docs.microsoft.com/pt-br/sccm/apps/deploy-use/create-deploy-scripts
  • Suporte ao novo Windows Update for Business 1703
  • Integração com o Operations Manager Suite (OMS)

Capture

Posted: set 11 2017, 14:56 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Software Asset Management (SAM)–Convertendo Licenciamento para Azure

Este tópico é relevante no momento em que estamos de migração para Cloud Publica em muitas empresas.

Dando continuidade a série sobre SAM, vamos pular alguns outros tópicos e dar atenção a Azure. Para ver a lista de assuntos que já abordamos acesse http://www.marcelosincic.com.br/post/Software-Asset-Management-(SAM)-com-System-Center-Configuration-Manager.aspx

Atualização: Conheça o Reserved Instance no artigo http://www.marcelosincic.com.br/post/Reducao-de-Custos-com-Azure-Reserved-Instance.aspx

1 – Utilizando o Licenciamento Normal para VMs Windows (SPLA)

Ao criar maquinas virtuais no Azure já é possivel definir que o sistema operacional é Windows e pagar o licenciamento embutido como parte do serviço.

Esse modelo de licenciamento é chamado de SPLA e permite a um provedor (não existe apenas no Azure) licenciar VMs como serviços faturado ao invés do cliente comprar a licença perpétua como acontece em ambientes on-premisse.

O custo desse licenciamento é medido por comparar valores de VMs iguais com Windows e Linux em https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/details/virtual-machines/linux/ e https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/details/virtual-machines/windows/

No dia que montei esse post o valor hora de uma VM D2 v2 Linux é de U$ 0,159 e a mesma VM com Windows U$ 0,251. Ou seja uma diferença de 43% no preço da VM.

Por essa diferença de preço que temos opções de usar outras formas de licenciamento que falaremos a seguir.

2 – Utilizando AHUB (Azure Hybrid Use Benefit)

O AHUB nada mais é do que usar a sua licença já comprada em contrato com Software Assurance (SA) no Azure e assim não pagar o licenciamento SPLA.

Note porem que sua licença deve ter SA contratado, ou seja o direito de atualização e virtualização. Se não conhece o SA veja o post http://marcelosincic.com.br/post/Software-Asset-Management-(SAM)-com-System-Center-Configuration-Manager-Windows-Desktop.aspx onde temos um tópico sobre isso.

No caso de usar o AHUB a diferença de preço calculada no item anterior não existe, já que o licenciamento passa a ser feito em contratação em Enterprise Agreement, MPSA ou mesmo OPEN. O tipo de contrato depende do valor e é adquirido junto a um parceiro de licenciamento Microsoft (LSP).

image

A Microsoft já disponibiliza os templates para VMs AHUB mas tambem é possivel usar PowerShell com o parametro –licencetype. No caso se usar o portal, basta criar a VM informando isso:

image

Porém é importante ressaltar que o AHUB é uma maquina Windows criada com a camada de preço do Linux e não é possivel fazer a alteração pelo portal. Ou seja, será necessário recriar a VM caso ela já exista no modelo normal.

Claro que existem formas mais fáceis:

  1. Deleta a VM, mas não delete o disco
  2. Crie uma nova VM como AHUB
  3. Anexe o disco da VM que foi deletada

3 – Utilizando CPP (Compute Pre-Purchase)

O CPP é um velho conhecido de quem usa AWS, com o nome de RI (Reserved Instance), mas com uma diferença. Veja o link a seguir, mas ele não tem muitos detalhes: https://azure.microsoft.com/pt-br/overview/azure-for-microsoft-software/faq/

Enquanto no AWS o cliente compra uma VM de determinado tipo/camada, no CPP do Azure o cliente compra horas de computação de determinado tipo/camada de VM, seguindo algumas regras:

  • Equivalem a compra de 744 horas de um deterninado tipo de VM
  • São compradas por 12 meses independente do aniversário do contrato (não tem pró-rata)
  • Não são vinculadas a uma VM especifica, funciona como um abatimento nas horas totais
  • Não podem ser utilizadas ou realocadas para outros tipos de VM como se fosse proporcional
  • É paga upfront, ou seja o valor de 12 meses

A redução de custo é significativa, mas o valor depende do tipo de contrato que o cliente possui e o nivel de desconto, em alguns casos chega a 60% para clientes EA.

Para entender o cáculo, vamos usar uma tabela simples de custo HIPOTÉTICO:

VM Quantidade Horas Total Valor Normal Comprado em CPP Pago em Commitment Economia
D2 v2 5 3200 3200 horas a U$ 0,251

U$ 803,20
3 VMs equivalente a 2.232 horas a U$0,16

U$ 357,12
Saldo de 968 horas

U$ 242,96
U$ 203,12

Mais uma vez é importante ressaltar que essas VMs não podem ser atribuidas a outro tipo, o CPP cobre por 12 meses 744 horas mensais de um deterninado tipo de VM.

Porem, alguns clientes utilizam o CPP para upgrade uma vez que a redução de custo permite com o mesmo valor já provisionado para Azure subir de 2 a 3 camadas as VMs já existentes!

4 – Utilizando CPP + AHUB

É possivel combinar o CPP com AHUB?     SIM!!!

Levando em conta que o cálculo acima do CPP foi hipotético, usamos o valor referencia de U$ 0,251 para VMs Windows no CPP com valor de U$ 0,16, ou seja uma VM com o licenciamento Windows SPLA.

Se juntar o desconto que o AHUB proporcional, você poderá comprar VMs Linux e usar o licenciamento que já possui em contrato, como exemplo o valor da mesma VM D2 v2 de U$ 0,159 Linux cairia para U$ 0,12 com Windows utilizando o licenciamento existente.

 

CONCLUSÃO

Com o CPP você pode economizar de 25 a 60% sem ter que fazer nenhum esforço, e com o AHUB você pode criar VMs muito mais em conta utilizando o contrato existente com Windows.

Claro que o CPP é muito mais atrativo, uma vez que ele não exige mudança no template da VM, mas tanto o AHUB quanto o CPP precisam ser incluidos em contratos de licenciamento.

Agora divirta-se, consulte seu parceiro de licenciamento e veja quanto poderá economizar com estas duas opções de licenças!!!

Posted: jul 18 2017, 15:48 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Windows 10 Creators Update–Informações para Administradores

Semana passada a Microsoft liberou a nova versão, ou build, do Windows 10.

Ano passado tivemos a Anniversary Update e continuando o ciclo de vida do Windows 10 este ano o Creators Update.

Algumas perguntas são interessantes considerarmos.

Como baixar o Windows 10 Creators Update

O método recomendado é esperar pelo Windows Update que está sendo liberado por regiões e no Brasil deve iniciar esta semana.

Mas tambem é possivel baixar um assistente em https://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=846364

Outra opção para administradores que precisam criar uma imagem é utilizar a biblioteca do MSDN e baixar o ISO ou utilizar o link http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=691209 e baixar a ferramenta de geração para pen drives.

Quais os novos recursos dessa versão para administradores

Muitas novidades!!! Veja no link https://blogs.technet.microsoft.com/windowsitpro/2017/04/05/whats-new-for-it-pros-in-the-windows-10-creators-update

Algumas se destacam como as novas opções no Hyper-V do Windows 10 como as novas opções de visualização que atrapalhavam bastante como DPI, zoom e resolução.

Mas uma das novidades que chamam a atenção é o Windows Configuration Designer (https://www.microsoft.com/pt-br/store/p/windows-configuration-designer/9nblggh4tx22#), ferramenta que permite customizar uma imagem ou criar um arquivo de padronização.

Antes do WCD precisavamos instalar todo o Windows ADK para utilizar o MDT ou outras funcionalidades, e agora podemos apenas utilizar o WCD em modo gráfico Windows 10:

image

Quem pode baixar o Windows 10 Creators Update

Por se tratar de um update, qualquer máquina que já tenha Windows 10, lembrando que a oferta de upgrade gratuito do Windows finalizou já a um bom tempo.

Para os administradores de TI é bom relembrar que agora temos o Windows Enterprise E3 e E5 com recursos especificos e entregues como serviço.

Quem utilizar o Windows Enterprise precisa recriar a imagem caso tenha utilizado o LTSB nos deployments controlados.

Para detalhes do Windows As Services: https://technet.microsoft.com/itpro/windows/update/waas-overview

Posted: abr 18 2017, 10:34 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 4/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Site para Teste de Rede com Azure

Muito comum quando estamos em projetos com Azure termos o questionamento sobre os custos e recursos disponiveis fora do Brasil versus latencia.

Para equalizar este tipo de situação, podemos usar o site http://www.azurespeed.com/

image

Alem do teste de latência podemos fazer testes de download e upload, ranges de IP usados por cada datacenter e outras informações bem interessantes.

Posted: abr 14 2017, 17:29 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Correção para o SCCM 2016 build 1610 no OSD para Windows 10

Como já é conhecido de todos que atualizaram para o SCCM 2016, agora os builds são baixados e instalados diretamente na console (http://www.marcelosincic.com.br/post/Novo-Modelo-de-Updates-do-SCCM-2016.aspx)

Porem, com o update para o build 1610 diversas implementações tiveram problemas de “0x80091007 (Hash value is not correct)” no log do OSD quando aplicavam imagens de Windows 10, um erro que não estava documentado.

Pois bem, a Microsoft liberou na segunda um Hotfix para esse problema e alguns outros que estão descritos no KB 4010155: https://support.microsoft.com/en-us/help/4010155/update-rollup-for-system-center-configuration-manager-current-branch-v

Caso tenha o SCCM 2016 Build 1610, entre na console e aguarde o download do Hostfix para depois instalá-lo:

image

Posted: mar 01 2017, 14:03 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'sharepoint 2013'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Liberados Ebooks sobre SharePoint 2013

Na semana passada foi liberado pelo time de IT Pro de Exchange dois guias importantes para SharePoint 2013, o primeiro tratando da implementação e o segundo das novidades do produto.

É importante ressaltar que os guias lançados pelas equipes de documentação de produtos como estes dois, são uma coletânea dos artigos no TechNet e MSDN. Mas o fato destes artigos estarem compilados, categorizados e indexados ajuda muito aos profissionais de TI.

Deployment guide for SharePoint 2013: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=30384&WT.mc_id=rss_alldownloads_all

image

Explorer SharePoint 2013: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=35396&WT.mc_id=rss_alldownloads_all

image

Posted: nov 17 2014, 14:38 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Sharepoint

Integrando Visualizações do Operations Manager 2012 no SharePoint 2013 com o Visio Services

Uma necessidade que muitos clientes solicitam é a possibilidade de integrar visualizações dinâmicas do System Center Operations Manager 2012 em TVs ou disponibilizar dados publicamente pelo SharePoint ao invés de utilizar o console.

Introdução

Este recurso é possivel por utilizar o Visio Services do SharePoint Enterprise 2013 integrado com o serviço de publicação de dados do SCOM, proporcionando uma visualização como abaixo com o site completo com 3 webparts, ou mesmo usando os Dashboards:

SNAG-0000

Nota: Apenas a primeira das webparts é dinâmica e online. As duas webparts de diagrama são apenas representações estáticas de um arquivo Visio gerado no console do SCOM.

Abaixo detalhes de uma webpart ampliada, onde temos os servidores desejados para a monitoração em tempo real:

SNAG-0001

Como este recurso é interativo, ao clicar com CTRL em um dos servidores, automaticamente será aberto o Operations Manager Web Console com o Healthy Check do servidor:

SNAG-0002

Mostrado o recurso e a sua integração em tempo real, vamos considerar como montar.

Configurando a Integração do Visio com o SCOM

O primeiro passo é baixar o pacote Microsoft Visio 2010 and SharePoint 2010 Extensions for System Center 2012 em http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29268

No diretório Client será possivel instalar o conector no Visio que o permite ler dados do SCOM e gerar os Shapes no diagrama, estando disponivel em versão 32 e 64 bits:

SNAG-0015

Ao abrir um novo documento no Visio agora será possivel na barra de ferramentas ver a opção Operations Manager e clicando no botão Configure temos as opções para indicar o servidor Operations Manager

SNAG-0006

O primeiro dos itens que pode ser utilizado é o Add Status que inclui uma pequena tabela para indicar quando os dados foram atualizados, o que é muito util dentro do SharePoint:

SNAG-0007

Na sequencia podemos acrescentar os shapes desejados com o botão Insert Shapes, bastando selecionar a classe desejada e o objeto que será monitorado, como o exemplo abaixo:

SNAG-0009

Em alguns casos podemos utilizar shapes já existentes no Visio, por exemplo shapes de maquinas reais ou outros tipos de objeto da biblioteca existente. Isso é possivel utilizando o botão Link Shape e definir o objeto do SCOM que aquele shape representa:

SNAG-0010

Este processo também pode ser usado quando exportamos um Dashboard para Visio e depois vinculamos os objetos reais aos shapes no arquivo. Para isso pode ser usado o botão Reconcile Shapes onde o wizard listará todos os objetos e será mais rápido que o exemplo acima:

Reconciliate1

Selecione o tipo de atributo existente no desenho que será usado para mapear com os objetos do SCOM:

Reconciliate2

Por fim, o wizard irá mostrar os objetos que não foram encontrados correspondência e permitirá a ligação manual:

Reconciliate3

A partir deste momento já é possivel testar a integração do Visio com o SCOM clicando com o botão nos shapes e verificando o Healthy Explorer ou na lista External Data que aparece a cada objeto adicionado:

SNAG-0014

Configurando a Integração entre o SharePoint e o Visio

No mesmo pacote temos o diretório com o aplicativo que deve ser executado no SharePoint para integrar a webpart de Visio com o SCOM:

SNAG-0016

Após executar o setup abra o SharePoint Administration Portal e em Applications Management –> Manage Service Applications –> Visio Graphics Service –> Trusted Data Provider verifique se no Visio Service foi incluido o SCOM como fonte de dados:

SNAG-0017

SNAG-0018

SNAG-0019

SNAG-0020

Se a conexão acima não aparecer automaticamente, será necessário criar a entrada manual, por clicar em Add e digitando a linha acima de identificação do Assembly de conexão. Este passo está descrito no PDF do pacote de integração para intalação manual dos componentes de integração.

O passo seguinte é criar uma Document Library para colocar os arquivos Visio criados anteriormente. Esta pasta não necessita de qualquer dado ou configuração adicional, apenas fazendo o upload dos arquivos, como o exemplo abaixo:

SNAG-0005

Na sequencia edite umá página qualquer existente no SharePoint e adicione uma nova webpart Visio Web Access e defina nas propriedades qual será o arquivo mostrado na página. Veja também que é possivel configurar o tempo de atualização, o tamanho da webpart, aparência geral e outros:

SNAG-0004

Integrando o SharePoint com o SCOM

Os Dashboards do SCOM podem ser utilizado livremente no SharePoint, após instalar os componentes usando o DVD do SCOM. O primeiro passo é copiar a pasta Setup\xamd4\SharePoint do DVD do SCOM para o SharePoint:

ComponentSCOM

Abra o SharePoint Management Shell e execute primeiro o comando para permitir a execução do script e o script para instalação dos Assemblies:

Set-ExecutionPolicy Unrestricted

.\install-OperationsManager-DashboardViewer.ps1 solutionPath  “<<Local onde os arquivos foram copiados>>”

Quando perguntar o site, deixando em branco será instalado para todos os existentes.

Após a instalação entre em um site onde deseja utilizar a webpart e verifique em Site Settings –> Site Collection Features se o componente Operations Manager Dashboard Web Part está ativado, como o exemplo abaixo:

SharePointfeature

Agora já está disponivel, edite uma página do SharePoint e acrescente a webpart Operations Manager Dashboard:

SahrepointView1

Na sequencia defina o Dashboard que será mostrado utilizando o link do Operations Manager Web Console, como o exemplo abaixo:

SahrepointView2

Conclusão

Utilizando o pacote de integração podemos criar páginas no SharePoint dinâmicas permitindo a qualquer usuário com permissão em um site ou página acompanhar dados de monitoração do ambiente.

Posted: ago 14 2013, 19:15 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Anunciado o RTM e Datas do Exchange, Lync, Office e SharePoint 2013

A Microsoft anunciou ontem a noite a finalização destes produtos internamente.

Todos os produtos estarão disponiveis em datas diferentes conforme o tipo de cliente e contrato, como acontece com outros produtos.

Produto TechNet/MSDN Clientes SA Público
Office 365 Enterprise   Novembro  
Exchange, SharePoint, Office e Lync 2013 Novembro Download em Novembro, compra em 1º Dezembro 1º Trimestre de 2013
Office RT (para tablets Windows 8)     26/Outubro

Importante: Quem comprar licenças de Office 2012 a partir de 19/Outubro ganhará o direito ao upgrade para o Office 2013.

Alguns tópicos interessantes sobre o Exchange 2013 estão publicados no anuncio, o que ajudará os profissionais a conhecerem as novidades:

  • The New Exchange – Rajesh Jha, Corporate Vice President
  • The New OWA Rocks Tablets and Phones! – Kristian Andaker
  • Managing the New Exchange – Exchange Manageability team
  • Site Mailboxes in the new Office – Alfons Staerk and Andrew Friedman
  • Using EAC to manage multi-forest Exchange deployments – Exchange Manageability team
  • Exchange Online Protection: A Premium Protection and Policy Service for Email – Tony Trivison
  • Comparing Exchange Online and Exchange Server 2013 – Ann Vu
  • The Cloud On Your Terms (PART I): Deploying Hybrid – Ben Appleby, Robert Mazzoli and the Hybrid team
  • The Cloud On Your Terms (PART II): Managing Hybrid – Warren Johnson
  • Lessons from the Datacenter: Managed Availability – Ross Smith IV
  • Keeping Your Organization Safe with the New Exchange – Harv Bhela, General Manager
  • In-Place Archiving – Ankur Kothari
  • In-Place eDiscovery and In-Place Hold in the New Exchange (Part I) – Bharat Suneja and Julian Zbogar-Smith
  • Introducing Data Loss Prevention in the New Exchange – John Andrilla
  • In-Place eDiscovery and In-Place Hold in the New Exchange (Part II) – Bharat Suneja and Julian Zbogar-Smith
  • Managing High Availability with the EAC – Bin Sun
  • Fonte: http://blogs.office.com/b/office-news/archive/2012/10/11/office-reaches-rtm.aspx

    Posted: out 12 2012, 11:54 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
    • Currently 0/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    Login