MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Integrando Updates de Fabricantes com o System Center Configuration Manager (Endpoint Protection Server)

Uma das necessidades que muitos administradores de TI tem é fazer o update de forma centralizada.

Isso se deve a ter um unico ponto de contato, evitar instalar mais softwares de fabricantes, principalmente para drivers de clients e servers com vários fabricantes.

Já bem estruturado e desde a versão 2012, o SCCM tem a capacidade que se chama SCUP (System Center Update Service) para isso.

Utilizando o SCUP

É bem simples de ser usado, vá ao site do fabricante que pode ser de HW ou SW e consiga a URL com o arquivo cab de atualizações. Dentro desse arquivo irá ter as definições em XML dos updates e requisitos. Por exemplo ele contem os updates com a lista de servidores e maquinas compativeis, ou requisitos de software para updates como Adobe e Autodesk.

Depois que tiver a URL vá em Software Library –> Software Updates –> Third-Party Software Updates e inclua o catálogo como a imagem abaixo:

Anotação 2019-12-30 180714-2

Anotação 2019-12-30 180714-3

Dai em diante basta aguardar que ele finalize o processo de sincronização e utilizar o botão Subscribe to Catalog para iniciar os updates:

Anotação 2019-12-30 180714-4

Eles irão aparecer junto com os updates de Windows para serem aprovados, com uma classe a parte para se criar as regras automaticas de Deploy.

Posted: mar 08 2020, 22:57 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place II

Com o lançamento oficial do System Center 2019 semana passada agora já podemos testar a migração da versão final.

https://cloudblogs.microsoft.com/windowsserver/2019/03/07/coming-soon-microsoft-system-center-2019?wt.mc_id=4029139

Nova Politica de Versões

Na nova politica de versões do System Center, não haverá os canais Semi-Anuais como Windows.

Ou seja, você terá a versão 2019 por aproximadamente 3 anos com os updates que em geral ocorrem 3 vezes por ano.

Isso significa que diferente das primeiras versões que foram o 1801 e 1807, daqui em diante não teremos mais esse mesmo tipo de nomenclatura retornando ao antigo modelo de versões com updates (2019 UR 99).

Importante: System Center Configuration Manager continua com o canal Semi-Anual

https://docs.microsoft.com/en-us/system-center/ltsc-and-sac-overview?wt.mc_id=4029139

Executando o Upgrade

No mesmo documento acima, vemos o suporte para upgrade in-place que é garantido até as ultimas 2 versões.

Isso significa que os usuários das versões 2012 R2 precisarão primeiro fazer o upgrade para a 1801 e depois para o SC 2019.

Importante: System Center Configuration Manager terá as regras de update diferentes, dependendo do canal escolhido

Assim como o upgrade da versão 2016 para a 1801 foi tranquila e já demonstrei aqui http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-2019-e-Windows-Server-2019-Upgrade-in-place.aspx, a migração do 2019 tambem foi bem satisfatória.

Todos eles precisamos apenas confirmar a instalação, apenas com excessão do SCOM e VMM que é necessário o upgrade de agentes.

O DPM não executei o upgrade pois atualmente utilizo o Microsoft Azure Backup que é um subset especializado para backup no Azure.

System Center Operations Manager (SCOM)

SCOM (2)

SCOM (3)

No caso do SCOM uma mudança é agora poder ativar pela interface no “About”, antes era necessário fazer pelo PowerShell com o comando Set-SCOMLicense.

SCOM (1)

Lembrando que no caso do SCOM é necessário autorizar o upgrade do agente para todos os servidores logo após a instalação. Caso não o faça continuará havendo comunicação, mas ele irá criar alertas constantes de aviso e novos recursos podem ocasionar falha nos agentes.

System Center Service Manager (SCSM) e System Center Orchestrator (SCO)

Literalmente nada precisou ser feito ou alterado e o mesmo aconteceu com o Orchestrator.

Service Manager (1)

Service Manager (2)

System Center Virtual Machine Manager (SCVMM ou VMM)

O VMM já exigiu um pouco mais de trabalho, pois é necessário rever as contas no “Run-AS” que agora limita contas locais e reinstalar os agentes.

No meu caso, fiz o exercicio de desinstalar para validar se apenas utilizando o banco de dados retornaria e funcionou!

VMM (1)

VMM (2)

VMM (3)

VMM (4)

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place

Como conhecido, o System Center saiu em sua nova versão, agora seguindo o mesmo conceito de Branch (Current Branch) do Windows. De agora em diante veremos as versões seguindo o numero que indica a edição:

image

A versão 2019 da suite não teve alterações em layouts ou funcionalidades principais, mas acrescenta diversos recursos novos.

Atualmente temos disponivel a nova versão 1801, que se aproxima muito do que será a versão 2019 que terá como build 1901 com data de lançamento previsto em Março.

Estes recursos podem ser visualizados no link: https://thesystemcenterblog.com/2018/09/25/whats-new-in-system-center-2019/

Upgrade do System Center Configuration Manager

O SCCM já desde a versão 2016 tem o upgrade como uma funcionalidade nativa e automática. Sempre foi muito estável e fácil de ser realizada, ficando disponivel em Administration –> Updates and Services:

Upgrade SC (10)

Após iniciado, pode-se ir pelo menu da barra superior e acompanhar toda a instalação passo a passo:

Upgrade SC (1)

Lembrando que não é possivel interagir com o upgrade após iniciado, mas em caso de se escolher deixar as features desabilitadas no menu mostrado na primeira imagem, escolha a opção Features para incluir uma das novas.

Pessoalmente sempre prefiro fazer a instalação dos upgrades sem selecionar features e depois incluir as que desejo, assim posso estudar o impacto e real necessidade de mais componentes sendo executados no servidor.

Upgrade do System Center Service Manager

Tambem simples de ser realizado, insira a midia do SCSM e ele já entrará no modo de upgrade onde você irá selecionar qual dos servidores locais está sendo atualizado. Lembrando que é importante saber a estrutura para escolher a função correta do servidor que está sendo atualizado, no meu caso o Management Server:

Upgrade SC (2)

Upgrade SC (6)

A atualização é bem tranquila, e ao final já está executando. O novo portal de auto-serviço agora oferece a experiencia HTML5 sem necessidade de componentes adicionais:

Upgrade SC (9)

Upgrade do System Center Operations Manager

A Microsoft realmente aprendeu a fazer upgrades de versão com o System Center transparentes, rapidas e eficientes. O mesmo vale para o SCOM.

Similar ao SCSM, basta incluir a midia e executar o modo de upgrade:

Upgrade SC (3)

Upgrade SC (8)

A mensagem de Warning na tela acima existe desde as versões anteriores. Como os instaladores do System Center não pedem chave, em alguns é necessário fazer a inserção da chave posteriormente.

Para inserir a chave, execute o PowerShell do SCOM e utilize o comando, lembrando que agora a chave de instalação do System Center é a mesma para toda a suite desde a versão 2012:

Set-SCOMLicense -ProductId 'xxxxx’

Upgrade do System Center Orchestrator e Virtual Machine Manager

Para fazer o upgrade do SCO tive que primeiro desinstalar o servidor. O motivo no meu caso foi a instalação de um update no meio do ano que era beta e com isso o upgrade automático não é possivel.

Nesses casos, faça a desinstalação do servidor com a opção Retain Database ativada, mesmo sendo a do SCVMM a do Orchestrator é similar:

Upgrade SC (7)

Depois de desinstalar a versão anterior, ou mesmo para um refresh, refaça a instalação com a opção de utilizar um banco de dados já existente:

Upgrade SC (4)

Upgrade SC (5)

Upgrade SC (12)

Com isso a instalação tanto do System Center Orchestrator quanto do Virtual Machine Manager finaliza com os mesmos dados existentes.

Em muitos casos, o Orchestrator e o Virtual Machine Manager para no meio da instalação com um erro genérico de banco de dados, com a mensagem: “DBSetup.exe fails with unknown error 0x800A0E7A”

Se isso acontecer no seu caso, baixe e instale o SQL Server 2012 Native Client – QFE disponivel em https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=50402

Upgrade do Windows Server 2019 com Serviços de System Center

Em alguns dos servidores, antes de fazer o upgrade do Windows realizei o upgrade do System Center.

Isso porque o System Center 2019 é compativel com o Windows Server 2012 R2, mas o contrário não. Isso quer dizer que é mais confiavel primeiro o upgrade dos serviços e depois do Sistema Operacional que tambem é compativel.

Upgrade SC (11)

Conclusão

O upgrade dos servidores System Center são estáveis, mas lembre-se de sempre ter um backup das bases de dados se ocorrer um problema nessas fases.

Tambem é importante lembrar das regras de ordem, em geral os Management Servers antes das outras funções.

Adquirindo e Licenciamento o Azure OMS – Operations Management Suite

Apresentamos muitas vezes ao cliente esta solução, que executada no Azure traz beneficios muito grandes para que é administrador de TI.

Já foi muito falado do OMS, originalmente chamado de System Center Advisor, depois de Log Insights (http://www.marcelosincic.com.br/post/Utilizando-o-Azure-Log-Analytics-(OMS)-e-o-SCOM-na-Mesma-Maquina.aspx e http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-Advisor-Previewe28093Novidades.aspx)

Gosto muito de demonstrar as soluções de Health Check (Active Directory e SQL) e Change Log:

image

Mas muitos não entendem como é o licenciamento para se adquirir essa solução.

Quais são as possibilidades de adquirir?

Primeiro é bom lembrar os níveis básicos que um espaço de gerenciamento (como são chamados as “tenants”) podem ser:

image image
  • Free – Útil para testes pois não limita a apenas alguns dos pacotes de soluções, mas a coleta é limitada a 512kb por dia de logs e retenção de apenas 7 dias
  • Standalone – Permite coletar sem restrição de tamanho e retenção de 30 dias (pode ser customizado), não tem preço por servidor/nó e sim por storage consumido. Porem, não permite utilizar todos os pacotes de soluções, que precisam ser adquiridos em pacotes E1 ou E2
  • Standard e Premium – Permite coletar sem restrição, retenção de 365 dias e permite utilização de pacotes de soluções, dependendo do nivel escolhido
  • OMS – Este é o bundle E1 ou E2 que pode ser adquirido conforme a necessidade de pacotes, com preço por nós gerenciados e que inclui licenciamento do System Center e outros serviços

Qual dos modelos vale a pena?

Se a sua intenção é utilizar os contadores e soluções como Healthy Check e algumas analises, pode optar pelo plano Standalone onde poderá usar diversas soluções pagando apenas o tanto de log que armazenar.

Porem com o Standalone não é possivel evoluir para outras soluções, como análise de tráfego de rede e mapeamento de soluções.

Por conta dessa limitação, o ideal é ter os bundles de OMS onde poderá escolher as soluções e ainda incluir uma série de serviços e consumo já embutido, alem de todo o licenciamento System Center.

OMS pacotes E1 e E2

Sem dúvida é a melhor opção para empresas, onde você adquire serviços e pacotes com o System Center incluso (ou via add-on se já tiver) e pode utilizar outros serviços já incluidos no preço.

https://www.microsoft.com/en-us/cloud-platform/operations-management-suite-pricing

image

Como vemos na imagem acima, os bundles são compostos de pacotes de gerenciamento (imagem abaixo), serviços como Backup e Site Recovery e o licenciamento de System Center.

Isso é bem interessante quando comparamos os custos de cada um dos serviços e o que eles já incluem:

image

image

Basta comparar o custo de cada pacote de gerenciamento com o valor do E1 e E2 para notar que não vale a pena aquisição Standalone/Standard/Premium, apenas o custo do pacote de Protection/Recovery já é praticamente o valor do bundle E2.

E se eu já tenho o licenciamento de System Center ou o Windows CIS (Cloud Infrastructure Suite)?

Neste caso não precisará pagar duas vezes o System Center, pois como o E1 e E2 já incluem pode adquirir por add-on, ou seja acrescer ao pacote que já possui podendo optar por continuar renovando o licenciamento do CIS/System Center ou convertendo para OMS:

image

Pessoalmente acho bom para este caso continuar com o licenciamento do System Center/CIS, pois posso utilizar alguns nós com OMS e outros não dependendo do modelo de monitoração que desejo adotar.

Como posso estimar e comparar e decidir estes custos?

A Microsoft possui uma calculadora onde você seleciona os serviços e recebe a comparação entre os bundles OMS E1 e E2 ou aquisições standalone: http://oms-calculator-webapp.azurewebsites.net/home

image

System Center Configuration Manager (SCCM)–Atualização 1706

Liberado a duas semana, a nova atualização tem muitos novos recursos: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=854075

Alguns são importantes pois resolvem problemas e demandas anteriores mas os novos recursos tambem são de interesse:

  • Suporte ao SQL Server Always ON (apenas no modo assincrono neste release)
  • Integração com Azure AD para autenticação que permite instalar o agente para quem não é usuário em rede local
  • Aprimoramento da integração com Intune tanto para Windows 10 quanto dispositivos móveis (iOS, Android)
  • Capacidade de importar scripts (!!!) https://docs.microsoft.com/pt-br/sccm/apps/deploy-use/create-deploy-scripts
  • Suporte ao novo Windows Update for Business 1703
  • Integração com o Operations Manager Suite (OMS)

Capture

Posted: set 11 2017, 14:56 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Atualizações nas ferramentas SysInternals ZoomIt e Desktops

Junto com o Process Explorer e o Disk2VHD o ZoomIt e o Desktops são as ferramentas da SysInternals que eu mais utilizo.

Esta semana foram liberadas versões novas destes dois aplicativos e vou destacar as mudanças e o objetivo de cada um deles:

zoomit-logo

Esta ferramenta é utilizada em apresentações e treinamentos para destacar parte da tela. Ao instalar é possivel configurar a tecla que irá fazer o zoom ESTÁTICO, por default o Alt+1. A novidade é que o ZoomIt agora é compativel com o LiveZoom do Windows 7 e do Windows 2008 fazendo com que o zoom seja “vivo”, ou DINAMICO permitindo clicar em botões, preencher caixas de texto e todas as funções mesmo com o zoom ativo. Muito bom !!!!

zoomit

desktops-logo

A ferramenta Desktops é muito conhecida como virtual desktops no Linux e já existia em ferramentas para XP e Windows 2003. Porem agora ele ficou compatível com o Windows 7 e Windows 2008 R2 com Aero habilitado. A função do programa é gerar 4 desktops virtuais para organizar os programas que vc abre, permitindo que programas de tela cheia fiquem em cada um dos desktops. Note que nos desktops virtuais não é ativado o AERO e que as teclas de atalho, como por exemplo WIN+X, aparecem apenas no Desktop 1 que é o principal.

desktops

Bom proveito e caso deseje ficar informado sobre todas as novas versões de utilitários da SysInternals siga o RSS http://blogs.technet.com/b/sysinternals/rss.aspx

Posted: jun 30 2010, 08:58 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros | Windows 2008 | Windows 7

FAQ: Uso de e-CPF ou e-CNPJ para autenticação de aplicações

A algum tempo que atualizo e mantenho atualmente no MSDN um documento de como utilizar certificados digitais na autenticação de clientes (http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ee923720.aspx).

Porem, neste artigo abordamos a autenticação utilizando certificados emitidos pelo próprio cliente com uma CA seja no Windows 2003 ou no Windows 2008 (para as diferentes versões do Windows veja o link http://www.marcelosincic.com.br/blog/page/Artigos-e-Apostilas.aspx.

Recebo semanalmente perguntas e dúvidas sobre como utilizar o e-CNPJ e o e-CPF para fazer a autenticação e resolvi fazer este post em forma de FAQ das principais perguntas que recebo.

1. É necessário ter um certificado de autoridades públicas para autenticar e-CPF ou e-CNPJ?

Resposta: É necessário ter um certificado válido para instalar no seu IIS. Nos artigos acima a raiz certificadora (CA) não é válida na internet e a CRL muitas vezes está em um ambiente interno. Esta característica faz com que o browser não reconheça a CA ou não acesse a CRL e rejeite o certificado com a mensagem de erro devida. Como o browser não validou o certificado do servidor, ele não irá solicitar para o cliente o certificado dele.

2. Este certificado tem que ser emitido por uma certificadora vinculada ao ICP-Brasil (SERASA, CertiSign, CEF e outras) para autenticar e-CPF ou e-CNPJ?

Resposta: Teoricamente não, mas é preferencial. O problema de utilizar uma certificadora não vinculada a raiz do ICP-Brasil é que a autoridade não estará na lista de confiança, e mesmo podendo ser adicionada manualmente (veja questões abaixo) em alguns casos pode ocorrer a leitura parcial do certificado.

3. Eu tenho um e-CPF ou e-CNPJ e o meu servidor é certificado pela ICP-Brasil e mesmo assim não solicita o meu certificado. Porque?

Resposta: Você precisa montar a lista de autoridades certificadoras para que o certificado seja aceito e o motivo é que o ICP-Brasil não é um único emissor nem um único CA (veja questões abaixo). Para montar a lista de certificadoras aceitas verifique no documento do MSDN no inicio do post.

4. Alguns cartões ou tokens são aceitos e outros não, o que está acontecendo?

Resposta: O ICP-Brasil apresenta duas características que podem causar isso. A primeira é que a cadeia dos certificados é, por exemplo, “Autoridade Certificadora Brasileira –> Secretaria da Receita Federal (RFB) –> SERASA” e você irá precisar colocar o primeiro nível como “Autoridades Raiz Confiáveis” e as duas seguintes como “Autoridades Intermediarias Confiáveis” (veja como na continuação das perguntas).
O outro problema é que existem duas “Autoridade Certificadora Brasileira” que é o nome apenas e outras com “v1”. Ou seja, cartões e tokens emitidos antes de 2009 utilizam o certificado da primeira versão e os mais atuais da “v1” que é a mais recente. Portanto você precisará instalar os dois como raízes confiáveis.

5. Mesmo colocando os dois “Autoridade Certificadora Brasileira” na lista de confiáveis o token não aparece. Porque?

Resposta: Não é apenas a raiz que tem variações, mas também os certificados intermediários, que podem ser a “Secretaria da Fazenda”, “Receita Federal”, “SERAZA”, “CertiSign”, etc. Você precisa colocar estes como “Autoridades Intermediárias Certificadoras Confiáveis” (como encontrar todas elas veja perguntas abaixo).

6. Como incluo as raízes e intermediárias do ICP-Brasil no meu servidor?

Resposta: Abra o MMC e adicione o snap-in “Certificados” mas note que não “Usuário” e sim “Computador”. Não basta apenas dar duplo clique no arquivo “cer” para incluir, porque neste caso você estaria incluindo no usuário e não na máquina. Após incluir o snap-in clique com o botão direito nos locais e use a opção “Importar”. Veja na imagem abaixo onde deve ser incluído os certificados raízes “Autoridade Certificadora Brasileira” e os intermediários “Serasa”, “Certisign”, “RFB”, etc:

image

 

7. Onde encontro a lista com todos os certificadores e os certificados emitidos por eles?

Resposta: Utilize este endereço: http://www.iti.gov.br/twiki/bin/view/Certificacao/RepositoriodaACRaiz que contem as informações de todos os certificados existentes tanto as duas raízes quanto suas intermediárias. Note que indica quais os tipos de certificados e no caso do ICP-Brasil são A1 e A3.

8. No Internet Explorer e no Chrome funcionou logo na primeira vez e no Firefox não, o que acontece?

Resposta: O IE e o Chrome já possuem o ICP-Brasil na lista de autoridades, já o Firefox até hoje não implementou (http://br.mozdev.org/drupal/2008/07/icp-brasil-deve-ser-adicionado-ao-firefox) e é necessário fazer manualmente. No post da Mozilla ou no do ITI na pergunta anterior siga as instruções, lembrando que deve ser feito no cliente. Porem, note que o aplicativo do leitor do cartão normalmente tem a opção para fazer essa inclusão de forma automática.

9. Como leio os dados do certificado alem do “subjet” citado no artigo do MSDN?

Resposta: Utilizando o código abaixo é possivel ler os dados em uma aplicação Windows Form, basta converter o “Request.Certificate” que consta no artigo para o tipo X509Certificate2:

System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Store Lista =
    new System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Store();
Lista.Open(System.Security.Cryptography.X509Certificates.OpenFlags.IncludeArchived);
for (int Contador = 0; Contador < Lista.Certificates.Count; Contador++)
{
    System.Security.Cryptography.X509Certificates.X509Certificate2 Certificado = Lista.Certificates[Contador];
    MessageBox.Show(Certificado.ToString());
    string Dados = Certificado.Subject;
    listBox1.Items.Add(Dados);
    if (Dados.IndexOf("e-CPF") > 0 || Dados.IndexOf("e-CNPJ") > 0)
    {
        Dados = Dados.Remove(0, Dados.IndexOf(":") + 1);
        Dados = Dados.Remove(Dados.IndexOf("OU=") - 2);
        listBox1.Items.Add("e-CPF/e-CNPJ = " + Dados);
    }
}

 

Espero ter respondido as principais perguntas, e caso surjam novas vou atualizando este post.

Posted: jun 27 2010, 10:29 by msincic | Comentários (4) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | IIS | Outros

System Center Configuration Manager 2012 - Parte II

Veja a parte I: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-I.aspx

Neste segundo post vou começar a descrever as mudanças que ocorreram na primeira tab do console administrativo, que se chama "Administration". Note que as configurações nos itens de configuração não sofreram mudanças significativas em relação ao SCCM 2007, pelo menos na parte de administração.

Basicamente este grupo de funções substitui a hierarquia do site do SCCM 2007 e mostra de forma muito organizada as diferentes configurações do ConfigMgr. As opções são separadas em:

  • Site Hierarchy - Configurações de Boundary do ambiente, Address e Senders
  • Site Operations - Configuração das features dos servidores, lista de servidores, dados de cada site
  • Client Agent Settings - Configurações default dos agentes (clique direito) e especificas por grupo (Ver parte I)
  • Alert Manager - Destaque para os alertas ativos do sistema de monitoração do Site System
  • Distributions Point - Gerencia os diferentes distribuidores
  • Distributions Pont Groups - Cria e gerenciar os grupos de distribuição
  • Migration - Concentra as opções que são relativas as versões anteriores (SMS 1 e 2)

 
Interface principal de Administração

Alguns destaques alem dos já mencionados na parte I é a facilidade de encontrar as configurações. Porem, alem disso a redistribuição ficou muito boa.

Um dos exemplos notáveis é na parte de configurações dos diferentes sites de sua hierarquia. No SCCM era necessário entrar em cada site para configurar e ver as o~pções de cada um, em uma interface que muitas vezes ficava confusa. Note na imagem acima que para ver as diferentes configurações de cada site existe um sistema com botões no rodapé que utiliza o quadro de detalhes no meio da página para mostrar as configurações. Basta clicar sobre o item desejado e configurar as opções relativas a ele.

Também ficou muito interessante a configuração dos componentes. Antes havia na árvore o item "Component Configuration" dentro de cada site para configurar os diversos componentes. Agora esta opções está embutida nas propriedades do site, como mostra a figura abaixo:


Nova interface de propriedades do Site com as configurações de Componentes

O mesmo se dá com a parte das configurações de segurança que agora ficaram muito mais simples na árvoce "Security" com interfaces muito similares as do SQL Server para dar premissões, não mais é necessário ficar selecionando as permissões em uma lista com opções individuais. Na nova interface as permissões são mostradas com o checkbox de seleção para as desejadas. O mesmo vale para os security scopes que também estão mais simples.

Mas um item que ficou excelente, bem como a interface de configuração dos sites, e merece destaque é a configuração de distribuidores e grupos. Como agora possuem uma árvore de menu própria se tornou mais simples listar os servidores e utilizando o Task Panel lateral incluir um servidor em um ou mais grupos simultaneamente.

Porem, uma interessante feature nos grupos de distribuição é a possibilidade de escolher os grupos por meio de uma coleção. Não será mais necessário incluir um servidor nos grupos, bastaria criar uma coleção e vincular ao grupo de distribuição e automaticamente ele fará parte do grupo !!!!


Nova interface para criação de Distribution Point Groups

Estas são as principais mudanças que encontrei na parte de "Administration" da nova interface. No próximo post irei abordar as mudanças na parte "Monitoring", depois "Assets and Compliance" e por último "Software Library", já que este demanda mais tempo para mapear as melhorias.

Veja a parte III: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-III.aspx

Posted: jun 22 2010, 21:55 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Configuration Manager 2012 - Parte I

A algumas semanas havia comentado a disponiblidade para usuários Beta da primeira versão disponibilizada para a comunidade técnica (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext.aspx). Vou começar uma série de posts sobre a minha primeira impressão do ConfigMgr vNext.

1. Instalação

A instalação foi muito tranquila, unica restrição foi que não instalou no SQL Server 2008 R2. Antes instalar o SCCM precisei baixar o arquivo instalador full do .NET 4.0 já que no Windows 2008 a versão nativa é a 3.5. A ferramente PreReq funcionou muito bem (exceto pelo SQL R2) e forneceu os caminhos necessários para instalar os componentes faltantes, como já era no SCCM SP2.

Algo que me impressionou no processo foi a rapidez, na mesma maquina que instalei o vNext eu havia instalado anteriormente o SCCM SP2+R3 para o webcast e a instalação do vNext foi muito rápida e limpa.

2. Interface Visual

Finalmente temos uma interface sem o tradicional tree view com divisões que até os mais experientes reclamavam do chamado "caminho de rato" necessário para configurar uma determinada feature. A nova interface segue o modelo do Operations Manager (SCOM) e ficou muito organizada, alem de agrupar configurações em telas unicas, como por exemplo, as configurações dos agentes.

Seguem as telas iniciais e algumas das funcionalidades que achei bem interessantes:

 
Ferramenta de gerenciamento, com os paineis laterais com os agrupamentos e tarefas comuns e no meio o caminho para as tarefas em cada grupo

 


Nova interface para configuração dos agentes, agora simplificado em uma única tela

3. Configurações de Agentes customizadas

Essa é uma novidade que faz a diferença e já era esperada no R2 ou R3 e não havia sido ainda implementada.

Hoje quando se faz a configuração dos agentes não é possivel definir o grupo especifico e agora no vNext sim, ou seja, podemos ter agentes de inventário rodando semanalmente no departamento de marketing e mensalmente na produção.

Seguem abaixo as telas para definição de agentes customizados:


Criação de uma politica de agentes customizada

 
Para as politicas customizadas é possivel indicar para quais grupos ou coleções ela será aplicada

4. Instalação do Client

Assim como a rápida e limpa instalação do servidro, o mesmo aconteceu para o cliente que instalou na minha VM que é um Windows 2008 R2 Domain Controller. Falo isso porque até então instalar o cliente do SCCM em um DC rodando W2K8 R2 era uma tarefa complicada (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Instalando-Client-do-Configuration-Manager-no-Windows-2008-R2-(Domain-Controller).aspx).

A performance dos inventários foi excelente, bem como a leitura das definições. Em menos de 5 minutos após instalado já estava com as features habilitadas e em 7 minutos completou os inventários.

Bastou ir até a pasta Client no share, que aliás manteve exatamente as mesmas estruturas do ConfigMgr 2007, e executar o CCMEXEC. Note que o cliente não mudou a aparencia, mas agora ele é totalmente compativel com Windows x64 e inclui as novas funcionalidades também presentes no R3 como Power Management. Apenas o nome dos agentes mudou para indicar que são da versão nova:


Interface do Client indicando que executa os agentes do vNext

Já está disponivel a parte II (Administração) em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-II.aspx

Posted: jun 19 2010, 10:31 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Final da Copa de Talentos Microsoft.

Foi muito legal a final da Copa de Talentos Microsoft. Parabens aos 3 grandes ganhadores (http://www.talentosmicrosoft.com.br/Final.aspx) e aos 12 que também conseguiram chegar ao final entre os mais de 8000 inscritos !!!

Como muitos sabem e participaram, foi necessário assistir vários webcasts, participar do Road Show e responder a uma série de provas classificatórias sobre cada um dos produtos da "wave 10" de produtos da Microsoft. Esta sexta (11/06) foi a final e participei como jurado técnico junto com o Rogério Cordeiro, Fernando Martin, Alex Schulz e Jorge Vera. 

 
Apresentar o trabalho final não foi fácil, apenas um notebook e menos de 3 horas para solucionar um cenário com 9 desafios apresentado pela Adventure Works

 
A apuração dos votos dos 5 jurados foi bem apertada, entre os 5 primeiros a diferença era ponto a ponto. As apresentações foram muito boas, algumas impressionaram pela solidez técnica e criatividade


Esse foi o grande vencedor, Eduardo Spaki. Na entrega o Paulinho, diretor da área e o pessoal do TechNet/MSDN, a Renata Rochel (sentada), Juliana Serpa, Fernanda Garcia, Rogerio Cordeio e Fernando Martin (Caverna). Eu, o Alex Schulz e o Jorge Vera estávamos encostados na parede...

Posted: jun 12 2010, 13:41 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'it hero'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

IT Hero Microsoft TechNet

Editado: Chegou o troféu, muito legal.

 

Foi um prazer ser notificado que recebi um prêmio de reconhecimento com um case de Forefront Server e Client que implementei na Green Treinamentos.

O link do concurso e o case estão em http://brasil.microsoft.com.br/form_ithero/SalaDaJustica.aspx

SOBRE O IT HERO
É um concurso onde seu projeto é submetido levando em conta produtos e tecnologias especificas.
Ao ser analisado e aprovado você ganha acesso a um site especial de suporte IT PRO MOMENTUM onde o projeto é cadastrado e colocado em fases.
A cada 3 meses a Microsoft escolhe projetos para receberem premios de reconhecimento, como especialistas ou IT HERO.

O PROJETO
O projeto que implementamos está descrito na página, basta clicar no "boneco".
Mas em linhas gerais substituimos o Viruscan da McAfee pelo Forefront client nas estações e implementamos o Forefront "Stirling" no servidor Exchange com sucesso e grande aceitação e aprovação dos usuários.

 

Posted: out 21 2009, 08:48 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Forefront | Outros
Login