MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process. 2018: 673219
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Novo SkyDrive Client do Windows Live Essentials 2012

Com a atualização do pacote Windows Live Essentials 2012, um dos recursos que ficou muito superior é o cliente do SkyDrive para sincronização de dados.

O novo pacote está disponivel em http://windows.microsoft.com/en-US/windows-live/essentials-home

Duas novas funcionalidades são interessantes, a primeira a sincronização rápida e simples. O SkyDrive irá criar uma pasta em Documentos e todo o conteudo desta pasta é sincronizado. Nos testes em que deletei um arquivo em um computador e acrescentei arquivos na mesma pasta no tablet, o resultado foi correto.

Outro recurso interessante é o “Make files on the PC available to me on my other devices” onde os arquivos locais do computador ficam disponiveis pela internet.

image

O resultado é que ao entrar no Live.com pode ver a pasta “Computers” onde aparecem os computadores que possuem o agente do SkyDrive instalado, o que pode incluir Windows Phones, e permite o acesso remoto dos arquivos locais:

image_thumb[5]

Por fim, o espaço disponivel na versão gratuira é de 7 GB mas pode ser aumentado aos valores anuais abaixo:

image

Vale a pena também conhecer os novos Movie Maker e Photo Gallery com recursos muito interessantes como melhorias no tratamento de imagem e efeitos em videos.

Posted: ago 14 2012, 23:14 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows

Artigos no Wiki MIVP #14, #15 e #16–System Center Virtual Machine Manager 2012, Série Completa

Continuando a parceria com a agência de publicidade para a montagem de 20 artigos referentes a Private Cloud com System Center 2012, esta semana publicamos o artigo no portal MIVP do Wiki, desta vez focados no System Center Virtual Machine Manager 2012:

Em breve os próximos artigos que irão abordar o System Center Service Manager 2012 e Windows 2012:

  • System Center Service Manager 2012 - Instalação e Configuração
  • System Center Service Manager 2012 - Administração e Dia a Dia
  • Windows 2012 - Novidades do Hyper-V
  • Windows 2012 - Novidades do Cluster Service e NIC Team

Series anteriores:

Certificações Microsoft V3: Novos MCSE’s

Um ppt disponibilizado em uma palestra de Learning demonstrou bem como serão os novos MCSE’s para Windows 2012 e tecnologias de nuvem privada/public (Cloud).

O ponto interessante é que apesar de na página oficial só estarem visiveis as 3 primeiras carreiras MCSE, já está listado as que serão disponibilizadas (Messaging, SharePoint e Communications) que provavelmente estão ligadas ao Office 2013 que foi liberado em Beta a alguns dias (Exchange, Lync e SharePoint).

Outro ponto importante é a necessidade de ter o MCSA em Windows 2012 como requisito. Isso havia acabado nas ultimas certificações, por exemplo, MCITP Exchange e SQL não mais exigiam conhecimento de Sistema Operacional. Porem, um administrador de qualquer produto que seja deve ter o conhecimento de administração do SO e serviços de rede e agora foi reinstituido este requisito:

image

É importante lembrar que é possivel fazer o upgrade do MCITP para o MCSA Windows 2012 partindo de diversas certificações, como mostra o diagrama abaixo, com o exame 70-417:

image

Cadas um dos MCSEs já disponiveis estão em http://www.microsoft.com/learning/en/us/certification/mcse.aspx

Posted: ago 01 2012, 13:50 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Windows 8, Windows Server 2012 e Visual Studio 2012 já estão prontos!

Hoje foram divulgadas as datas oficiais para disponibilidade do Windows 8 (http://t.co/VKXmm47N), Windows Server 2012 (http://bit.ly/OBLmYp) e Visual Studio 2012 (http://t.co/boydVkF8).

Vale a pena lembrar que hoje foram liberados os RTM (Release to Manufaturing ou Pronto para Produção), o que indica que a versão final já existe!

Seguem as datas:

Data Wiindows 8
Windows 2012 Visual Studio 2012
15/08 Disponivel para assinantes MSDN e TechNet Disponivel para assinantes MSDN e empresas
16/08 Disponivel para parceiros (Gold e Silver)    
20/08 Disponivel para parceiros MAPS    
01/09 Disponivel para clientes com contratos SA    
04/09   Disponivel para público e clientes  
26/10 Disponivel ao público em geral    
Posted: ago 01 2012, 13:26 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Alterar Celular no Outlook 2007, 2010 e 2013 (nono digito)

Eu tenho um programinha que montei quando houve a necessidade de alterar os DDDs de 3 para 2 digitos (011 para 11).

Agora alterei para acrescentar o nono digito no campo “Mobile” do Outlook.  Alem disso, o programa altera os contatos de Sobrenome, Nome para Nome Sobrenome.

Para quem sincroniza dados com celular, é uma mão na roda!

31/07/2012: Resolvido a duplicação do digito "9" em caso de multipla execução e agora verifica se o DDD é 11

http://sdrv.ms/LZ3opT

Posted: jul 30 2012, 15:15 by msincic | Comentários (15) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros
Login
Marcelo de Moraes Sincic | Software Asset Management (SAM) com System Center Configuration Manager–Software Metering (Parte IV)
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2018: 673219
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Software Asset Management (SAM) com System Center Configuration Manager–Software Metering (Parte IV)

Neste quarto artigo sobre como utilizar o SCCM para falar de SAM (Software Asset Management) vamos falar sobre o Asset Software Metering (métricas de software).

Para lembrar da nossa pauta e a agenda dos itens, use o link de introdução: http://www.marcelosincic.com.br/post/Software-Asset-Management-(SAM)-com-System-Center-Configuration-Manager.aspx

Introdução do Software Metering

Quando precisamos gerir uso de software é importante controlar quem precisa e realmente usa um determinado ativo de software. Muitas vezes nos deparamos com a situação de usuários que pedem e instalam diversos softwares, ou até colocamos isso em imagens, e a empresa passa a pagar a conta por algo que nunca foi usado.

Anteriormente até a versão 2007 R3 era possível indicar quantas execuções simultâneas podiam ser executadas de um software, porem este tipo de licenciamento não existe mais. Nas regras de licenciamento atual conta-se a instalação de um software e não a execução dele. Empresas que ainda utilizam o método de execução simultânea utilizam logs no servidor ou então keylocks específicos.

Um bom exemplo da necessidade do Metering são produtos como Access, Visio e Project. Muitas instalações de Visio e Project foram feitas para uma única ocasião que o usuário precisou e lá ficou consumindo licença e consequentemente dinheiro.

O caso do Access é a diferença entre o Office Standard e o Office Professional, que em valores são muito diferentes (Professional chega a ser mais que o dobro de preço do Standard) mas em funcionalidade a principal diferença é Access e Skype For Business full. Poucos usuários realmente usam o Access, a maioria poderia usar apenas o engine de Runtime. No caso do SfB pode-se usar a versão Basic que só não funciona para VoIP ou conferencia multi-ponto, que são recursos pouco usados no dia a dia da maioria dos usuários.

Habilitando a Função

Software Metering não é uma role de servidor e sim uma feature que é controlada pelo Management Point. O funcionamento básico do Metering pode ser descrito como:

  1. Habilita-se a regra de Metering nas configurações de agentes
  2. Criamos ou habilitamos quais softwares inventariados serão medidos
  3. O agente recebe as regras de metering e passam a controlar o uso dos softwares indicados
  4. Periodicamente estes dados são enviados ao Management Point que irá consolidar

Para habilitar a regra, basta ir em Administration –> Client Settings e alterar a regra default ou criar uma especifica:

capture20160525162016091

No exemplo acima habilitei o Metering e indiquei que os agentes irão reportar a cada 7 dias. Esse tempo é importante dentro de seu cronograma de gestão de ativos, se você controla ativos mensalmente pode aumentar o período para quinzenal, mas é importante lembrar que se o período de coleta for alto poderá ter dados atrasados.

Por exemplo, se o período de coleta for de 20 dias e um determinado agente fez o report dos dados no dia 14, ele só irá reportar novamente no dia 4 do mês seguinte. Se seus relatórios são gerados no primeiro dia do mês, ele estará com dados incompletos para este agente do exemplo. Portanto, em geral escolha o período de 7 ou 5 dias.

Depois de habilitado a regra do agente podemos indicar no servidor qual o período de retenção dos dados e se desejamos que a lista de software seja copulada automaticamente:

capture20160525162851101

Note que é possível indicar que um software só apareça automaticamente na lista se estiver em mais de 10% dos computadores, para evitar que a lista fique tão grande com qualquer executável que exista nas maquinas. Também note que podemos definir um limite e após este (no exemplo 100 softwares) não irá mais ser criada a regra para novos softwares.

Definindo os Softwares que serão medidos

O Metering se aproveita do inventário de software para gerar uma lista, trazendo todos como desabilitados:

capture20160525162459512

A forma mais fácil de trabalhar o Metering é habilitando para os softwares desejados, porem isso tem como inconveniente a versão do arquivo (File Version) pois o inventário gera as regras por versão.

capture20160525162513716

Isso pode ser útil para empresas que possuem diversas licenças de softwares em edições diferentes, por exemplo o Visio 2010, 2013 e 2016. Nestes casos é possível saber quem utiliza o Visio na versão especifica.

Porem, na maioria dos casos isso é irrelevante. Não controlamos quem usa cada versão, pois a quase totalidade dos softwares não permitem edições diferentes na mesma maquina.

Sendo assim, é possível alterar os dados ou criar regras novas usando coringas como “*” para indicar que qualquer versão, idioma ou nome vale para a regra. Por exemplo, podemos alterar a regra de versão acima do VMConnect.exe para “*” ou “6.*” e assim aumentar o range de medição ao invés de criar uma regra para cada versão.

Além disso, é possível criar suas próprias regras como o exemplo abaixo:

capture20160525162739514

Neste caso estamos medindo o uso do Word em qualquer idioma e versão de Office.

Relatórios do Software Metering

Existem atualmente 13 relatórios para o Metering:

capture20160525172555946

Alguns são muito interessantes e merecem destaque.

O primeiro deles é o “Total Usage for all metered software programs” que fornece dados resumidos de todos os softwares com regra habilitada, separando por uso local ou pelo Remote Desktop:

capture20160525172802568

Como o licenciamento de TS/RDS é diferente de licenciamento local, estes dados são muito importantes para gerar um licenciamento otimizado para a empresa.

Outro relatório que parece não ter muita valia mas serve para propósitos administrativos é “Time of day usage summary for a specific metered software program" pois fornece uma visão de demanda:

capture20160525172938666

Por exemplo, essa informação pode ser útil para medir performance de rede relativa para aplicações cliente servidor como SAP, TOTVS ou outros que sofrem picos de uso durante o dia.

Outros relatórios também fornecem dados interessantes:

  • Computers that have a metered program installed but not run in time – Permite ver computadores que tem, por exemplo Project e não o usam durante o mês inteiro
  • Computers that run a specified metered software program – É o inverso do anterior, demonstrando quem utilizou o programa durante o mês
  • Total usage trend analysis for a specific metered software program – Este relatório detalha o anterior, pois mostra quantas vezes um determinado software foi usado e por quanto tempo. Este relatório permitirá identificar alguém que usou um software e ficou com ele aberto por 10 segundos, indicando que na verdade abriu por engano.

Conclusão

O Software Metering não é uma parte do SAM, pois não representa dados de licenciamento como faz o Asset Intelligence.

Porem, o Software Metering é essencial para reduzir e otimizar o licenciamento que as empresas pagam, por permitir saber quem realmente usa um determinado software para trabalho.

Posted: mai 26 2016, 15:27 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Pingbacks and trackbacks (1)+

Os comentários estão fechados
Login