MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2018: 3569292
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

EOL do Windows e SQL 2008–Opções de Extensão

Como já é conhecido, o ciclo de vida de produtos da Microsoft para 2019 incluem o Windows e SQL 2008 RTM e R2.

image

image

Fonte: https://support.microsoft.com/pt-br/lifecycle/search 

Porque isso é importante?

Esse é um problema típico nas grandes empresas, controlar o ciclo de vida do suporte dos produtos que estão implementados.

Esse assunto não é de menos importancia, pois ter o suporte finalizado implica:

  • Novas ameaças de segurança, mesmo as que envolvem brechas de software, não são mais disponibilizadas para os sistemas expirados
  • Novos recursos em novos produtos não tem garantia de funcionamento nos produtos expirados

O primeiro item é importantissimo. Imagine que sua empresa está vulnerável a um ataque como muitos que vimos, pois apenas UM SERVIDOR em seu ambiente é expirado!!!

O que fazer se tenho produtos que expiram?

Obviamente que a melhor opção é migrar (“TO-BE”), mas sabemos que nem sempre é possivel. O que pode ajudar é usar produtos como o Service Map do Log Insights (http://www.marcelosincic.com.br/post/Azure-Log-Insigths-Service-Map.aspx).

Mas para quem não pode fazer o upgrade, uma das opções é comprar o suporte via Premier para mais 3 anos, que não é barato mas é possivel negociar através do seu time de contas Microsoft.

O custo para extender o suporte POR ANO é equivalente a 75% do software full na versão mais atual.

Porem, a Microsoft disponibilizou uma opção bem interessante que é migrar para Azure “AS-IS”!!!!

Isso mesmo, quem migrar para Azure o Windows 2008 e SQL Server 2008 não precisará se preocupar pois terão gratuitamente o suporte por 3 anos adicionais.

https://azure.microsoft.com/pt-br/blog/announcing-new-options-for-sql-server-2008-and-windows-server-2008-end-of-support/

Não precisamos nem discutir que é uma estratégia para aumentar o uso de Azure, mas muito boa financeiramente para qualquer workload que possua.

tela1

Posted: jul 23 2018, 01:56 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Monitoração de Servidores com o System Center Advisor

image

O System Center Advisor já era um produto conhecido a alguns anos, porem no inicio de Março foi anunciado que ele passou a ser gratuito para todos os clientes!

O que é o System Center Advisor?

O Advisor é similar ao System Center Operations Manager 2012 (SCOM), porem com uma série de regras baseadas em boas práticas.

Atualmente ele suporta Windows Server 2008, Windows Server 2012, SQL Server 2005, SQL Server 2008, SQL Server 2012, Exchange Server 2010, Lync 2010 e SharePont 2010.

As suas regras atualmente somam 249 itens (em 15/04/2013) e sempre sendo atualizadas e acrescentadas. É possivel escolher quais regras serão utilizadas, por produto ou feature especifica.

É importante ressaltar que o Advisor não foi criado para dar suporte a estações, o que é responsabilidade do Windows Intune.

Suas telas principais são o Dashboard que traz um resumo dos alertas por tipo de produto e servidor:

image

Detalhamento de cada um dos alertas, com dados do servidor e os itens com seus respectivos valores que levaram o SCA a identificar o alerta:

image

Por fim, é possivel ver o histórico de atualizaçoes de hardware e software por meio dos snapshots de configuração disponiveis, permitindo comparar os valores de uma data com outro, criando um CCM de servidores:

image

Como se Cadastrar e Configurar o System Center Advisor?

Para abrir uma conta no SCA é necessário apenas ter uma Microsoft Account (antigo Live ID/Passport) e entrar na home em https://www.systemcenteradvisor.com/Default.aspx sendo que o cadastro é simples e claro.

O passo seguinte é instalar os agentes, porem iremos falar disso no próximo tópico.

Após criar a conta já é possivel configurar os alertas desejados, que podem ser acessados pela console em Alerts –> Management Alert Roles mostrado nas imagens acima na tela de alertas e ver a imagem abaixo:

image

Note que é possivel selecionar as regras por tipo de produto, como a imagem acima, ou mesmo por alerta especifico, por exemplo, se o PowerShell está instalado ou não quando for verificado o sistema operacional:

image

Outro item de configuração importante de ser realizado é a criação de usuários e seus papeis no portal.

A imagem abaixo das configurações de segurança mostra como podemos acrescentar, editar ou deletar usuários, bem como indicar quais alertas cada usuário irá receber em seu email:

image

O SCA não permite selecionar quais itens cada usuário do portal poderá receber, uma vez que os papeis podem ser apenas de usuário (visualização) ou administrador. Para receber os alertas, selecione o checkbox abaixo:

image

Instalando os Agentes nos Servidores

Para instalar os agentes é necessário baixar o aplicativo e o certificado digital, que é utilizado no Gateway como forma de autenticação. O diagrama abaixo demonstra como é o processo de comunicação:

image

Para fazer o download do certificado e o agente clique em “Setting up System Advisor” na Dashboard principal e selecione os itens pelos botões de download:

image

É importante entender que o agente (binário) é um só para qualquer conta, o certificado que identifica o cliente/conta que está sendo monitorada e pode ser utilizado em vários servidores que irão ser gateway. Em casos de servidores standalone, ele deverá ser agente e gateway.

Esta opção de instalação é feita durante o setup do agente:

image

Se a instalação é gateway, será solicitado os dados de proxy (se houver) e a localização do arquivo do certificado. Se a instalação é de agente deverá ser colocado o nome do servidor que é o gateway. Obviamente o primeiro cliente a ser instalado deverá ser o gateway server.

Logs e Configurações

A configuração dos agentes/gateways podem ser feitas a qualquer momento por utilizar a ferramenta “System Center Advisor Configuration Wizard”, onde ele irá mostrar as configurações especificas para agente ou gateway, como as duas imagens abaixo demonstram:

image

image

Tambem é importante que se dê permissão aos agentes no gateway por usar o grupo local “Allowed Advisor Agents” e acrescentar os computadores que irão se comunicar com ele:

image

Para verificar os logs, deve ser utilizado no Event Viewer o log “Operations Manager” ou o diretório Program Files\System Center Advisor\<AgentData ou GatewayData>\Logs.

Coexistencia em Ambientes com SCOM

O agente do SCA é o mesmo utilizado pelo SCOM, portanto os dois sistemas de monitoração podem coexistir, sendo que uma mesma maquina pode se reportar aos dois sistemas, que são identificados pelo Management Group, que no caso do SCOM é definido na criação do Management Server e no caso do Advisor ao criar a conta no serviço.

Como o agente do Operations Manager já é desenhado para permitir a monitoração por vários servidores SCOM em organizações diferentes, isso não é problema ou impeditivo para ambientes em que se deseje usar os dois sistemas de monitoração.

Analisando Performance com o Server Performance Advisor 3.0

Neste post irei abordar o uso do SPA, como instalá-lo e quais as informações que retornam para auxiliar o administrador de sistemas.

Esta ferramenta recentemente atualizada para Windows 2012 esta disponivel em http://msdn.microsoft.com/en-us/library/windows/hardware/hh367834.aspx#Download_the_SPA_3_software

Instalação

Ao executar o aplicativo será criada a pasta com os binários e arquivos de configuração do SPA, como a imagem abaixo, onde deverá ser executado o SPAConsole.exe para efetuar a instalação:

13-03-2013 13-30-51

A instalação não cria qualquer banco de dados ou instala SQL Express ou outro, mas apenas instala os binários necessários a execução do aplicativo. Toda a configuração é realizada na primeira execução, ao criar os projetos.

Criando Projetos de Análise

Ao abrir o SPA crie um projeto, o que define o banco de dados para guardar os dados de servidores análisados. Abaixo a tela de configuração do projeto:

13-03-2013 13-31-15

13-03-2013 13-31-46

Na sequencia podemos escolher quais os pacotes que serão analisados, podendo ser Hyper-V, IIS e Windows Server Core:

13-03-2013 13-32-22

Na sequencia definimos os servidores que serão analisados, sendo que pode-se acrescentar ou remover servidores posteriormente, apenas editando o projeto. Note que para cada servidor será criada uma pasta que compartilhada onde o SPA irá gravar dados e utilizar para as métricas:

13-03-2013 13-34-41

13-03-2013 13-35-19

Executando as Análises

O proximo passo é executar as análises, escolhendo os pacotes de monitoração desejados:

13-03-2013 13-35-00

13-03-2013 13-35-08

Durante a execução das análises será mostrado uma tela de acompanhamento, que pode demorar um longo tempo, tanto em virtude do numero de servidores como também a quantidade de dados em cada um dos pacotes de análise selecionado:

13-03-2013 13-35-23

Terminada a execução, vemos um dashboard com os principais dados alertados em cada um dos pacotes de análise desejado:

13-03-2013 13-53-05

Analisando os Dados Coletados

Como pode ser visto na imagem acima, ao lado de cada servidor e pacote analisado é possivel visualizar o relatório individual. São relatórios muito bem apresentáveis e com detalhamento de cada item que foi analisado.

Por exemplo, abaixo vemos o relatório do CoreOS onde temos as notificações de alertas, detalhes da configuração, dados de CPU, memória, disco e rede. Note que as guias de dados contem os detalhes da análise, enquanto a guia de notificações resume os problemas encontrados com sugestões de como resolver o gargalo encontrado:

13-03-2013 13-53-15

Alem da guia de notificações, em cada uma das guias de dados analisados é possivel comparar com análises anteriores no botão Actions >> como o exemplo abaixo onde estariamos comparando relatórios de rede anteriores:

13-03-2013 13-54-34

Outra forma de visualização de dados é utilizando gráficos de performance. Para isso clique no botão ao lado de cada pacote de análise e escolha o periodo que será utilizado para o desenho dos gráficos:

13-03-2013 13-54-54

Muito similar aos dashboards do System Center Operations Manager, o SPA monta gráficos permitindo escolher entre todos os contadores analisados e sumarizados:

13-03-2013 13-55-11

Após selecionar o periodo e os contadores, o gráfico pode ser visualizado como sumário geral, por dia da semana ou horário do dia em cada uma das 3 guias.

13-03-2013 13-56-33

Conclusão

Com este aplicativo simples e funcional é possivel que administradores tenham uma visão detalhada da performance dos servidores, comparar com análises anteriores após fazer as correções e atualizações, e por fim apresentar dados de forma consistente quando necessário justificar investimentos na área de TI.

Posted: abr 10 2013, 22:36 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

WMF 3.0 Causa Problemas com Exchange e SCCM

Em um post anterior comentei que para administrar um servidor Windows 2008 R2 com o Server Manager do Windows 2012 (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Monitorando-Servidores-Windows-2008-R2-com-o-Windows-2012-Server-Manager.aspx) bastava instalar o Windows Manager Framework 3.0 (WMF 3.0).

Recentemente o WMF 3.0 passou a ser oferecido como opcional no Windows Update.

Porem, agora surgem avisos de que ele causa alguns comportamentos indesejados no Exchange 2007/2010 e SCCM 2012, com isso é bom verificar se o produto instalado no servidor será afetado. Os dois produtos estão confirmados, mas existem muitos relatos em foruns de problemas com scripts para SharePoint e .NET

Ou seja, pelo que é possivel entender o WMF 3.0 afeta o funcionamento do IIS e aplicações que utilizam o IIS e .NET ficam comprometidas.

Windows Management Framework 3.0 on Exchange 2007 and Exchange 2010

Configuration Manager Management Points collocated with clients fail after installing Windows Management Framework 3.0 and running Client Health Evaluation

Gravação da Palestra Gerenciando Private Cloud com System Center 2012 no MVP IT ShowCast na PUC

Na palestra de sábado, focamos o System Center de forma diferente. Ao invés de abordar todos os produtos e o cada um deles faz, o foco foi centralizado nas capacidades que são utilizadas em gerenciamento de Private Clouds, por exemplo, no SCCM cobrimos as funcionalidades de DCM e Software Update, já que as outras não são utilizadas em escala significativa para Private Cloud.

 

Private Cloud com System Center 2012 no MVP ITShowCast
Login