MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Astronauta tira fotos da IIS (Estação Espacial Internacional) e publica no Twitter

Eu vou sair um pouco fora dos temas de tecnologia, mas é muito interessante isso, mostra o alcance da internet !!!!

O astronauta abaixo tira as fotos, publica no Twitter e faz alguns comentários (http://twitter.com/Astro_Soichi).

O cara já tem 58 mil seguidores e eu vou ser mais um :) !!!!

 

Posted: fev 06 2010, 16:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros

Remote Desktop Services do Windows 2008 R2 em Domain Controller

Esta semana implantamos em uma empresa pequena o RDP do Windows 2008 R2, mas como a empresa utiliza apenas dois servidores (alem de firewall), obviamente os dois eram master e réplica do AD. O fato do servidor RDS ser um DC nos deu uma certa dor de cabeça.

SINTOMAS

  1. Não era possivel nenhum usuário se logar via RDP exceto o administrador. Os usuários já acessavam antes um servidor Windows 2003 que foi inutilizado, portanto não eram permissões.
  2. Não era possível imprimir pelo "Remote Desktop Easy Print" driver, a impressora era mapeada no servidor mas não saia na impressora fisica remota.

CAUSA

Obviamente, a causa era a mesma e fácil de se ver: As politicas de um Domain Controller não permitem acesso a usuários comuns nem no RDP nem na pasta SPOOL.

SOLUÇÃO

  1. Abra a GPO "Default Domain Controllers" Computer -> Windows Settings -> Local Policies -> User Rights e inclua o grupo "Remote Desktop Users" na politica Allow log...Remote Desktop Services. Com isso os usuários já poderão logar no servidor após executar o gpupdate /force no DC
  2. Resete as permissões na pasta de spooler (c:\Windows\System32\Spool) com o comando: Cacls.exe PRINTERS /e /g users:C 

Pronto !!!! Os usuários agora podem se logar no RDP e imprimem normalmente.

Se quiser mais detalhes do funcionamento da impressão no Windows 2008, recomendo o posto do ASK of Performance Team em http://blogs.technet.com/askperf/archive/2008/02/17/ws2008-terminal-services-printing.aspx.

Posted: fev 06 2010, 14:46 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008

Licença de Software NFR (Not for Resale) pode ser usada na empresa?

No grupo de MCT Brasil surgiu esta duvida recentemente por causa das licenças de software que estão acompanhando o Windows 2008, SQL Server 2008 e o Windows 7 (http://www.marcelosincic.com.br/Blog/post/Cursos-de-Windows-2008-dao-copia-do-Windows-2008-Standart-full-(NFR).aspx) para quem faz cursos oficiais. Estas licenças são do tipo NFR, em bom portugues "não para revenda".

Achei interessante falar sobre isso porque mesmo entre os MCTs poucos souberam como funciona este tipo de licença, então seguem as informações que tenho e vale a pena prestar atenção para não correr o risco de ter a empresa multada: 

1    A licença é NFR (Not For Resale), o que significa que é uma cópia integral mas não pode ser repassada, ou seja, não pode ser comprada ou vendida por distribuidores. Isso evita que o aluno ou até o CPLS tente comercializar.

2.   NÃO PODE SER UTILIZADA em empresas, exceto para testes ou avaliação, o que se encaixaria muito bem no caso de utilização doméstica ou testes em ambiente da empresa.

3.   Isso vale para produtos especificados como NFR, no caso o SQL Server e Windows 2008 e do Windows 7 que acompanha o curso 6292.

 

Verifique para detalhes a EULA do SQL Server: http://msdnaa.oit.umass.edu/Neula.asp Not For Resale Software. Product identified as "Not for Resale" or "NFR" may not be resold, transferred, or used for any purpose other than demonstration, test, or evaluation.”

Lei geral de licenciamento de software: http://www.auditnet.org/articles/softwarelicenses.htm Not for Resale (NFR) Software License. These very specific and restricted licenses are made available by Software Vendors directly to the distribution channel software and are typically marked NFR with explicit conditions that it is NOT FOR RESALE. The NFR software is distributed as a promotional or sample product not licensed for normal commercial distribution.”

Posted: fev 04 2010, 15:48 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros | Windows

Recriando o boot no Windows 2008 R2 e Windows 7 apos o Disk2VHD

Esta semana utilizamos o Disk2VHD da SysInternals (http://www.marcelosincic.com.br/Blog/post/Ferramenta-para-converter-HD-fisico-(em-uso)-para-VHD.aspx) que é uma ferramenta excepcional para clonar máquinas em uso e criar um VHD. Porem, o Windows 2008 e Windows 7 criam uma partição de boot de 100MB, e ao clonar esta partição não funcionará corretamente.

SINTOMA

Depois de utilizar o Disk2VHD selecionando tanto a partição de boot (100MB) quanto a partição de sistema (no meu caso de 80GB) ao iniciar o SO no Hyper-V acusava "disk error or boot missing Ctrl+Alt+Del to restart".

CAUSA

A partição de boot não contem os arquivos corretos, já que mudou a controladora. Ela indica uma controladora e partição que agora não batem mais com a controladora e partições clonadas.

SOLUÇÃO

Você irá recriar a partição de boot completa e refazer as configurações de inicialização do SO:

Utilize o cd do Windows 7 ou do Windows 2008 R2 e faça boot por ele
Na tela inicial escolha a opção "Repair your System"
Na tela seguinte escolha a primeira opção das duas apresentadas
Escolha a ferramenta "Command Prompt"

Execute os comandos a seguir:
 dispart
 select disk 1
 list volume <verifique qual a partição de boot e a de SO pelo tamanho e anote as letras e numeros>
 select volume 0 <0 = numero da partição de boot , CUIDADO PARA NÃO ERRAR>
 format
 select volume 1 <1 = numero da partição do SO>
 active
 exit

Voltando ao command prompt digite:
 bcdboot c:\windows /s d:   <onde c: é a letra atribuida ao SO e d: a letra da partição de boot>

Nota: O comando que formata a partição de boot não é obrigatório, mas é melhor para que funcione corretamente. Você pode tentar primeiro apenas o comando bcdboot e tentar reiniciar a máquina para ver se o boot estava ok.

O comando bcdboot neste caso está lendo os arquivos do SO que está no diretório C:\Windows mas ao invés de criar o boot no próprio drive C estará criando no drive D que é a partição para o boot.

Posted: jan 29 2010, 14:18 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

BitLocker só funciona com o chip TPM. Verdade ou Mito?

MITO como afirmação, mas VERDADE como prática de uso.

Porque é Mito?

É possivel sim colocar o BitLocker em um hd onde o computador não tem implementado o chip TPM, mas exige uma série de passos que devem ser definidos em GPO. Abaixo vou colocar um passo a passo de como fazer isso.

Porque é Verdade?

Quando um computador não tem o chip TPM e mesmo assim vc habilitou o BitLocker será necessário dar boot na maquina utilizando um pen drive. É isso mesmo que você está pensando, o cara vai ter que colocar o pen drive com a maquina desligada e habilitar na BIOS boot por USB. E se o cara perder o pendrive ou esquecer ele em outro lugar?   Que tenha uma cópia dele, porque a chave de recuperação não funciona para este caso.

Ou seja, é tecnicamente possível mas na prática desastroso !!!!!

Como habilitar o BitLocker em uma máquina sem chip TPM

Execute o aplicativo GPEDIT.MSC e altere a chave abaixo:

Ao abrir a chave habilite a politica e escolha a opção "without a compatible TPM", como mostrado abaixo:

 

Pronto !!!! Execute gpupdate /force e se prepare para ter sempre um pendrive amarrado ao braço e espetado na maquina.

Posted: jan 29 2010, 10:58 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 7
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'sco'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place II

Com o lançamento oficial do System Center 2019 semana passada agora já podemos testar a migração da versão final.

https://cloudblogs.microsoft.com/windowsserver/2019/03/07/coming-soon-microsoft-system-center-2019?wt.mc_id=4029139

Nova Politica de Versões

Na nova politica de versões do System Center, não haverá os canais Semi-Anuais como Windows.

Ou seja, você terá a versão 2019 por aproximadamente 3 anos com os updates que em geral ocorrem 3 vezes por ano.

Isso significa que diferente das primeiras versões que foram o 1801 e 1807, daqui em diante não teremos mais esse mesmo tipo de nomenclatura retornando ao antigo modelo de versões com updates (2019 UR 99).

Importante: System Center Configuration Manager continua com o canal Semi-Anual

https://docs.microsoft.com/en-us/system-center/ltsc-and-sac-overview?wt.mc_id=4029139

Executando o Upgrade

No mesmo documento acima, vemos o suporte para upgrade in-place que é garantido até as ultimas 2 versões.

Isso significa que os usuários das versões 2012 R2 precisarão primeiro fazer o upgrade para a 1801 e depois para o SC 2019.

Importante: System Center Configuration Manager terá as regras de update diferentes, dependendo do canal escolhido

Assim como o upgrade da versão 2016 para a 1801 foi tranquila e já demonstrei aqui http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-2019-e-Windows-Server-2019-Upgrade-in-place.aspx, a migração do 2019 tambem foi bem satisfatória.

Todos eles precisamos apenas confirmar a instalação, apenas com excessão do SCOM e VMM que é necessário o upgrade de agentes.

O DPM não executei o upgrade pois atualmente utilizo o Microsoft Azure Backup que é um subset especializado para backup no Azure.

System Center Operations Manager (SCOM)

SCOM (2)

SCOM (3)

No caso do SCOM uma mudança é agora poder ativar pela interface no “About”, antes era necessário fazer pelo PowerShell com o comando Set-SCOMLicense.

SCOM (1)

Lembrando que no caso do SCOM é necessário autorizar o upgrade do agente para todos os servidores logo após a instalação. Caso não o faça continuará havendo comunicação, mas ele irá criar alertas constantes de aviso e novos recursos podem ocasionar falha nos agentes.

System Center Service Manager (SCSM) e System Center Orchestrator (SCO)

Literalmente nada precisou ser feito ou alterado e o mesmo aconteceu com o Orchestrator.

Service Manager (1)

Service Manager (2)

System Center Virtual Machine Manager (SCVMM ou VMM)

O VMM já exigiu um pouco mais de trabalho, pois é necessário rever as contas no “Run-AS” que agora limita contas locais e reinstalar os agentes.

No meu caso, fiz o exercicio de desinstalar para validar se apenas utilizando o banco de dados retornaria e funcionou!

VMM (1)

VMM (2)

VMM (3)

VMM (4)

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place

Como conhecido, o System Center saiu em sua nova versão, agora seguindo o mesmo conceito de Branch (Current Branch) do Windows. De agora em diante veremos as versões seguindo o numero que indica a edição:

image

A versão 2019 da suite não teve alterações em layouts ou funcionalidades principais, mas acrescenta diversos recursos novos.

Atualmente temos disponivel a nova versão 1801, que se aproxima muito do que será a versão 2019 que terá como build 1901 com data de lançamento previsto em Março.

Estes recursos podem ser visualizados no link: https://thesystemcenterblog.com/2018/09/25/whats-new-in-system-center-2019/

Upgrade do System Center Configuration Manager

O SCCM já desde a versão 2016 tem o upgrade como uma funcionalidade nativa e automática. Sempre foi muito estável e fácil de ser realizada, ficando disponivel em Administration –> Updates and Services:

Upgrade SC (10)

Após iniciado, pode-se ir pelo menu da barra superior e acompanhar toda a instalação passo a passo:

Upgrade SC (1)

Lembrando que não é possivel interagir com o upgrade após iniciado, mas em caso de se escolher deixar as features desabilitadas no menu mostrado na primeira imagem, escolha a opção Features para incluir uma das novas.

Pessoalmente sempre prefiro fazer a instalação dos upgrades sem selecionar features e depois incluir as que desejo, assim posso estudar o impacto e real necessidade de mais componentes sendo executados no servidor.

Upgrade do System Center Service Manager

Tambem simples de ser realizado, insira a midia do SCSM e ele já entrará no modo de upgrade onde você irá selecionar qual dos servidores locais está sendo atualizado. Lembrando que é importante saber a estrutura para escolher a função correta do servidor que está sendo atualizado, no meu caso o Management Server:

Upgrade SC (2)

Upgrade SC (6)

A atualização é bem tranquila, e ao final já está executando. O novo portal de auto-serviço agora oferece a experiencia HTML5 sem necessidade de componentes adicionais:

Upgrade SC (9)

Upgrade do System Center Operations Manager

A Microsoft realmente aprendeu a fazer upgrades de versão com o System Center transparentes, rapidas e eficientes. O mesmo vale para o SCOM.

Similar ao SCSM, basta incluir a midia e executar o modo de upgrade:

Upgrade SC (3)

Upgrade SC (8)

A mensagem de Warning na tela acima existe desde as versões anteriores. Como os instaladores do System Center não pedem chave, em alguns é necessário fazer a inserção da chave posteriormente.

Para inserir a chave, execute o PowerShell do SCOM e utilize o comando, lembrando que agora a chave de instalação do System Center é a mesma para toda a suite desde a versão 2012:

Set-SCOMLicense -ProductId 'xxxxx’

Upgrade do System Center Orchestrator e Virtual Machine Manager

Para fazer o upgrade do SCO tive que primeiro desinstalar o servidor. O motivo no meu caso foi a instalação de um update no meio do ano que era beta e com isso o upgrade automático não é possivel.

Nesses casos, faça a desinstalação do servidor com a opção Retain Database ativada, mesmo sendo a do SCVMM a do Orchestrator é similar:

Upgrade SC (7)

Depois de desinstalar a versão anterior, ou mesmo para um refresh, refaça a instalação com a opção de utilizar um banco de dados já existente:

Upgrade SC (4)

Upgrade SC (5)

Upgrade SC (12)

Com isso a instalação tanto do System Center Orchestrator quanto do Virtual Machine Manager finaliza com os mesmos dados existentes.

Em muitos casos, o Orchestrator e o Virtual Machine Manager para no meio da instalação com um erro genérico de banco de dados, com a mensagem: “DBSetup.exe fails with unknown error 0x800A0E7A”

Se isso acontecer no seu caso, baixe e instale o SQL Server 2012 Native Client – QFE disponivel em https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=50402

Upgrade do Windows Server 2019 com Serviços de System Center

Em alguns dos servidores, antes de fazer o upgrade do Windows realizei o upgrade do System Center.

Isso porque o System Center 2019 é compativel com o Windows Server 2012 R2, mas o contrário não. Isso quer dizer que é mais confiavel primeiro o upgrade dos serviços e depois do Sistema Operacional que tambem é compativel.

Upgrade SC (11)

Conclusão

O upgrade dos servidores System Center são estáveis, mas lembre-se de sempre ter um backup das bases de dados se ocorrer um problema nessas fases.

Tambem é importante lembrar das regras de ordem, em geral os Management Servers antes das outras funções.

Login